iFood terá de indenizar condomínio após furto cometido por entregador

Originally published at: https://tecnoblog.net/323785/ifood-indenizar-condominio-furto-entregador/

Em sua decisão, o juiz afirmou que o iFood mantém “relações contratuais desiguais” com entregadores

1 Curtida

As empresas de apps dizem que fazem checagem de antecedentes criminais nos colaboradores, mas volte e meia, aparece um cara desses. :man_shrugging:

Lá vai mais um Juiz de capa vermelha tentar culpar a empresa.

Quem tem que pagar o capacete é o bandido.
Já o ifood deve reforçar o processo de verificação de antecedentes criminais, mas do jeito que o Brasil é deve ter uma lei que vc é obrigado a contratar bandido

2 Curtidas

No fim das contas o ladrão é inocente.

Mas pra começar o certo era entregar na portaria. Se moram em um condomínio é porque querem privacidade e segurança…

2 Curtidas

O funcionário não é CLT, é considerado sem vínculo com o Ifood. Mas agora o Ifood é responsável ao invés do entregador.
Não faz sentido.

2 Curtidas

Ué, mas elas devem fazer. Mas se ele não tiver ficha, vai passar limpo na checagem e, ainda assim, ser um criminoso.

Cabeça de juiz brasileiro e b… de neném… vocês conhecem o resto da frase.

Queria saber qual foi a pena aplicada ao praticante do ilícito, se é que ele sofreu alguma sanção.

1 Curtida

Eles querem comodidade também. Que o motoqueiro entre e entregue a comida na porta.
Não querem ter que pegar o carro para ir até a portaria. Se fosse para pegar o carro, ele iria buscar a comida no restaurante e não precisaria pedir para entregar.

Falta caráter em muitos que entram para trabalhar com esse aplicativos. Já sabemos que emprego não está fácil para muita gente e quando se tem a oportunidade de fazer uma grana extra cometem tais atos ilícitos! É uma vergonha, pois alguns querem sempre se dar bem, mas um dia a justiça chega, seja ela terrena ou divina.

Roubar um capacete? O cara que fez isso está bem mal das pernas né.

As vezes é só mau mau-caratismo mesmo.

Não sei se acho correto o iFood ter de indenizar o condominio, mas no minimo o iFood deveria identificar quem foi o zé ruela para ele ser devidamente punido/educado.

2 Curtidas

Pegar o carro pra ir até a portaria? Quão longe fica essa portaria? hahaha

Normal, pode ser um condomínio fechado, desses que é um terreno gigantesco e galera vai montando os sobrado ou um pombalzão de vários blocos mesmo.

cada vez mais evidente o vínculo empregatício entre empresas como ifood e seus trabalhadores

ou obrigamos essas empresas a pagar todos os direitos trabalhistas, além do salário mínimo, ou teremos um grave problema social em poucos anos

Existem 4 tipos de condomínios residenciais:

  • Os grandes condomínios de casas (tipo Alphaville)
  • Os pequenos condomínios de casas (desses com poucas casas, geralmente geminadas)
  • Os condomínios de apartamentos que possuem muitas torres
  • Os condomínios de apartamentos em torre única

No primeiro caso, quase sempre o morador precisa usar algum tipo de veículo para se deslocar da sua casa até a portaria (nem que seja uma Bicicleta). Neste caso, o motoqueiro sempre vai entrar no condomínio e entregar a encomenda na porta da casa do cliente.

No segundo caso, quase sempre o condomínio não tem uma portaria, e cada condomínio tem suas próprias regras para definir se permitirá que o motoqueiro entre no condomínio ou não.

No terceiro caso, raramente um veículo é utilizado, porém ainda assim pode ser que seja uma caminhada de alguns minutos entre a torre e a portaria. Aqui é um caso misto, alguns condomínios permitem que o motoqueiro entre, outros, não.

No quarto caso, a portaria sempre fica perto. Neste caso o cliente sempre tem que ir até a portaria para receber a encomenda.

1 Curtida

Também não sei, mas concordo com algum tipo de punição. E mais: penso que essas empresas deveriam, por iniciativa própria ou por força de lei, checar com regularidade o prontuário de infrações de trânsito dos entregadores. Tipo, não andou na linha, está fora! Admito que não sei se checam, porém, o que tenho visto de atrocidades desses caras, conduzindo suas motos nas ruas é estarrecedor, especialmente fora das via supostamente mais “fiscalizadas”.

É claro que há entregadores que, ainda bem, são honrosas exceções, mas deveria ser a regra, não é? E, depois, fiscalização precária, educação precária, civilidade precária, salários ruins, falta de perspectiva, incentivo, desalento…

1 Curtida

Alguns capacetes são caríssimos. Alguns capacetes das marcas Shoei, Shark e AGV podem chegar a 5 mil reais. Um Shoei intermediário custa na casa de 2 mil reais.
Pelo valor da indenização, provavelmente o capacete furtado foi um desse tipo.

2 Curtidas