Google Maps indica rota potencialmente fatal durante tempestade e é criticado

Poder ser que os casos relatados sejam casos que depende mais da disponibilidade de informação do que necessariamente um aprimoramento do sistema.

Se o sistema não tem onde conseguir informação precisa, confiável, atualizada (como quais estradas estão boas ou ruins neste exato momento ou quais regiões da cidade são perigosas) e estruturada de uma maneira que ela consiga interpretar (ou seja, pelo menos ter uma API funcional e utilizável), como esperar que o sistema tenha ciência de problemas e lide com elas?

11 curtidas

Eles não se gabam do sistema de inteligência artificial? Tá aí kkk

1 curtida

é inteligência artificial não bola de cristal para adivinhar as informações

5 curtidas

E mesmo assim não anula o fato de que sem dados disponíveis, não tem como a inteligência artificial criar uma heurística confiável.

Já está na hora desses semáforos ganharem capacidades extras, seriam ótimas fontes de coleta de dados, se possuíssem sensores dedicados, como temperatura em tempo real, precipitação, e tantos outros. Que tal por umas antenas 5G mmWave também :joy:.

Se o homem consegue mandar um telescópio dobrado dentro de uma coifa de foguete, desdobrar e ainda ter capacidade de observar a 13 bilhões de anos luz, é uma vergonha que não tenhamos dados do que se passa nas estradas em tempo real.

7 curtidas

Exatamente isso amigo, quando o Google comprou o Waze ele ganhou uma fonte de métricas e informações fornecidas pelos próprios usuários, mas tem lugares e locais que essa métrica é mínima ou inexiste oque o algoritmo ira fazer? enviar a pessoa pela rota mais próxima. Da para o Google criar um serviço de coleta com autoridades etc (se é que ja não o tem, então poderia ampliar o mesmo).

5 curtidas

Isso me lembra muito um episódio de The Office, onde o Michael obedece cegamente o GPS e entra dentro de um lago, depois ainda fica culpando o GPS.

A tecnologia está aí pra te auxiliar, mas você ainda precisa ser uma pessoa racional e usar a lógica ao dirigir.

2 curtidas

Quer dizer que o Google Maps está mandando utilizar uma rua que realmente existe, mas o problema é que a rua é uma porcaria, que as pessoas podem morrer ao usar a rua durante uma tempestade de inverno, e em vez de exigirem que as autoridades fechem essa rua pra ninguém usar, estão culpando o Google Maps, é isso?

3 curtidas

Já tomei um ou dois sustos por causa do Google Maps, ao passar por lugares que eu não conhecia - numa situação dessas, as informações do GPS são as únicas disponíveis, aí, o sistema tem que avisar de situações perigosas SIM!

Estude o caminho antes de sair de casa, GPS não é baba do motorista pra fica vigiando ele.

1 curtida

Mantenho. A gente usa GPS justamente para não se preocupar com isso.

se vc que está passando no local não sabe, imagina o gps que nem é projetado no país que vc mora, e tem que ter obrigação de saber.

gps não passa de uma bússola tecnológica, te mostra o caminho em vez de apontar somente por norte, mas é vc que tem que avaliar se é bom para vc ou não, e tem coisa que não vai ser avaliado em segundos, ainda mais algo relacionado sobre o clima.

já cansei de passar em rua que a prefeitura muda a trajetória, a maior parte das vezes colocando em mão única e tanto o maps quanto o waze não fizeram essa atualização.

@Turner as vezes podem até fechar, mas não avisa. o problema é que as pessoas confia cegamente no gps que nem o @Banana_Phone mencionou.

@Douglas_Knevitz isso vai levar tempo, ainda mais aqui em que tecnologia não é investido pelo governo e nem levado a sério

A minha pergunta é, qual é a operadora dessa pessoa?
Pois para a internet funcionar no meio de uma nevasca, deve ser boa hein.

Ao invés de criticar podiam perder alguns minutos alimentando o Waze com informações a respeito das rotas perigosas. Aliás ele serve para isso e o Google usa o algoritmo deles no Maps.

Quanto ao GPS em si: o Google Maps em boa parte se baseia em informações colhidas pelo Street View. Só que eles não fazem esse tipo de coleta com frequência. Então ele usa outras fontes como o Waze, por exemplo, pra informar rotas interditadas, radares, etc. Só que eu já me deparei com mudanças como ruas que eram informadas como mão dupla que viraram sentido único. Aqui mesmo praticamente do lado de casa tem uma rua assim. O Maps informa que é uma rua que eu posso trafegar normalmente mas ela tem sentido único e sempre indica pra seguir nela na contra-mão.

Antes do smartphone e do Google Maps, existia o GPS propriamente dito. Você conseguia alimentá-lo com dados de iniciativas como o openmaps, que baseado em feedback de usuários estava sempre que possível atualizado. Daí o smartphone tomou o lugar do GPS (pelo menos para o público “doméstico”) e agora é só pegar a localização no WhatsApp, abrir no Maps e seguir o trajeto. Só que o Google até onde sei não tem uma plataforma de fácil acesso pra informar mudanças nas ruas, por exemplo. Uma coisa é você informar um acidente ou uma rota interditada. Outra é avisar que a rua X está com sentido único ou a prefeitura mudou o sentido dela.

O que sobra: nos EUA (pelo menos) quem opta por usar o smartphone tem aplicativos de GPS próprios (com assinatura) que tem dados mais precisos e mais atualizados sobre as rotas, inclusive com condições climáticas em tempo real. Normalmente esses aplicativos são usados por empresas de logística. Ou mesmo o GPS especializado de fato.

1 curtida

Depois morre é não sabem pq, as pessoas tem de pensar um pouco e não depender cegamente da tecnologia que é entregue sem garantia nenhuma de funcionamento.

Agora, se fosse um serviço pago com garantias sobre as rotas e informações prestadas, aí sim eu pensaria em confiar sem pensar, mas uma empresa cobraria caro pra garantir a precisão das informações.