Ganhei uma indenização da Vivo na Justiça!

Oi, gente.

Há algum tempo, fiz o meu relato.

Resumo: liguei relatando lentidão de minha internet e o sistema da operadora cancelou completamente o meu número de celular. Mesmo com reclamações junto à Anatel e Consumidor, não reativaram. Após mais de um mês sem o meu acesso, via Ouvidoria, conguiram reativá-lo.

Ganhei uma indenização no valor de R$1.500,00. Considero um valor baixíssimo, tendo em vista o prejuízo que tive, e o porte da empresa, mas resolvi não recorrer. O curioso: tomaram ciência da sentença, não recorreram (o prazo já venceu, inclusive) e não realizaram o pagamento à Justiça. Agora, o juiz vai ordenar cumprimento da sentença e pode haver bloqueio de bens. É revoltante não só a empresa não levar a Justiça a sério, como não querer pagar o café da tarde do CEO.

Desisti da operadora e esse fim de semana vou à loja de alguma concorrente e pedir portabilidade. É isso. Eu me senti duplamente desrespeitado: inoperantes quando reclamei e inoperantes quando procurei a esfera judicial.

3 curtidas

Isso ai é uma miséria se comparar com o que eles estão economizando, possivelmente, terceirizando esses serviços… pessoal simplesmente não tá recebendo bem e nem querendo trabalhar direito…

As operadoras tão cagando pra justiça, juiz tinha de no minino dobrar o valor da indenização em caso de descumprimento do pagamento no prazo, olha quanto custo judicial vai ter pra cobrar essa micharia da Vivo.

1 curtida

Se todo o processo judicial fosse por meio digital desde a abertura do processo até o fim dele, esse valor até que valeria a pena.

Quando processei a sky, parecia que era um processo judicial dos anos 80.

Tive que me deslocar várias vezes de casa até o fórum, para ganhar menos de 480 reais.

Me parece que a maioria dos juízes dos fóruns de pequenas causas também cagam pra as vítimas. Eu mesmo tive uma experiência horrível com um juiz da minha cidade.

1 curtida

Este tópico foi fechado automaticamente 30 dias depois da última resposta. Novas respostas não são mais permitidas.