Europa quer celulares com 5 anos de atualizações e bateria removível

3 curtidas

E lá vamos nós…

(eu curto bateria removível, mas não quando isso vem pela força da lei. Nada de bom pode sair disso!)

7 curtidas

Exato. Inclusive o Louis Rossmann, que ao meu ver é um dos mais sentados na luta pela causa, já falou que a ideia não é obrigar as empresas a adotarem um design forçadamente, e sim que elas ofereçam informações e acesso aos componentes.

E sendo sincero, a bateria dura bem uns 2 anos, ter todo o desenho comprometido para facilitar essa troca é ridículo.

4 curtidas

Acho que mais importante do que a bateria ser removível é termos acesso a baterias originais por um preço justo e sem a necessidade de trocar ela na rede credenciada.

E acho interessante obrigar as fabricantes a informarem na caixa/folheto as garantias de atualização do celular, assim não podem desistir depois e ficar o dito pelo não dito.

4 curtidas

Eu ainda não li a legislação proposta então não sei qual a definição de “removível” (ou se esse termo sequer é utilizado) mas eu acho que as baterias (em sua grande maioria) já são removíveis.
Não são “fácilmente” removíveis, mas são “removíveis” no sentido de que elas só estão coladas e usam conectores para fazer o contato ao invés de estarem soldadas na placa e conectadas com solda.
Claro, aqui entra o debate sobre o significado da palavra “removível”, já que, técnicamente, até uma bateria soldada é removível.

6 curtidas

Realidade: a maioria vai comprar bateria xing ling e os casos de explosão vão aumentar 900%.

Brincadeiras a parte, o problema nem são as baterias serem paralelas, o problema é que são inferiores mAh que as originais, então o povo vai trocar por uma ruim e reclamar que agora o celular dura só 4h fora da tomada hehuehuehuhue

2 curtidas

espero que a lei seja aprovada, porque tem chance de respingar ou surgir algo por aqui neste mesmo sentido

2 curtidas

essa já é a realidade, muita bateria de fabricantes genéricos sendo vendida como oficial, e tu não tem certeza nem se as que instalam na autorizada são realmente original, e eles não vendem pra terceiros instalarem.

2 curtidas

De fato regulamentações governamentais sempre assustam num primeiro momento, pelo fato de quem podem piorar a situação em vez de melhorar. Mas como esse mercado de smarphones é bastante concentrado e com baixa competição entre os players, a total falta de controle das empresas leva fatalmente a práticas que aumentam o lucro a custas dos consumidores. É totalmente ingenuo da nossa parte acreditar que os celulares estão se tornando cada vez mais dificeis de serem reparados, ou que retirada de itens como entradas de fone de ouvidos e carregadores sejam apenas relacionadas a questões de design ou melhoria dos produtos. Isso é a industria aumentado seus lucros manipulando o mercado no que elas puderem.

10 curtidas

Cinco anos é muito… Talvez não pros intermediarios avançados e flagships, mas pros de entrada… vai ser sofrivel. E se eles descontinuarem os de entrada, o preço vai disparar… piorando muito a situação de quem não pode comprar um smart lá.

Micro USB. :I

2 curtidas

Depois de ter um smartphone que a bateria voava ou não carregava totalmente depois que era retirada, eu mesmo não compro mais um com bateria removível

1 curtida

Já tem um tempo que a Europa vem pondo as garrinhas pra fora. E nada de bom pode vir de um estado controlador.

Quando foi que migramos pra esse modelo de sociedade, onde o estado deixou de entender que o papel dele é coadjuvante e não o ator principal?

2 curtidas

Desde a revolução francesa que estamos nesse modelo.

E a Europa está certa em fazer, foram eles que começam a preocupar com os dados dos cidadãos com LGPD. Porque se dependesse dos atores “principais” teríamos um caso parecido ao Cambridge Analytica por mês e ainda usando o internet explorer e Windows Mídia Player

9 curtidas

cof cof micro usb cof cof

1 curtida

se você pensa no meio ambiente, não. Logo, a lei é incrível e ainda bem que ela foi aprovada. É por esforços como esse que hoje temos usb type-c na maioria das coisas.

1 curtida

exatamente, e o mesmo com os softwares que podem configurar compra casada!

Cinco anos não é muito se você entrega somente atualizações de segurança. Um smartphone mediano com certeza aguenta 5 anos de uso para um usuário comum europeu. Não tranquilamente, mas aguenta.

2 curtidas

Raramente tenho problemas de bateria, nos aparelhos.

A troca é por obsolescência, mesmo.

Agora mesmo comprei 2 A52 S 5G e vou vender o meu Asus Max Pro M2 (128 /4ram) e o da minha filha (Moto G8 Plus).

Ambos por obsolescência.

1 curtida

Acho que o europeu mediano não vai se importar tanto… hahaha
Ainda mais que os smartphones costumam dar certos problemas: bateria, visor e etc. Apesar da lei garantir direito de reparo, nem todo mundo vai meter a mão e arrumar por conta. É mais fácil e rápido trocar o aparelho. Mas sim, eu gosto da lei… deveria ter algo do genero aqui também.

1 curtida

A ideia da lei é também facilitar o conserto por assistências técnicas que, espera-se, consigam fazer o reparo por um preço mais competitivo do que o preço de um aparelho novo. Fora que essa lei também tem o aspecto ambiental de tentar reduzir o consumismo e o papo de sempre.
A lei também pode ter efeito o mercado de usados, já que sendo o reparo facilitado, vender aparelho com defeito talvez se torne mais fácil.

1 curtida