Engenheiro de 73 anos é dispensado por não usar computador

Originally published at: Engenheiro de 73 anos é dispensado por não usar computador – Brasil – Tecnoblog

Engenheiro não quis aprender a usar PC e não tem celular; ex-funcionário processou concessionária pública na Justiça do Trabalho

2 curtidas

Na prefeitura onde estagiei o que mais tinha era gente com esse perfil: pessoas que obviamente sabem usar de forma bastante limitada ou não sabem usar sua ferramenta de trabalho (o computador) e fazem questão de não saber. Pessoas que claramente já deviam ter sido demitidas há muito tempo mas que só estão empregados ainda por causa da estabilidade do funcionalismo público. Apesar da lei permitir, exonerar um funcionário público é um processo extremamente demorado e quase nunca ocorre.

12 curtidas

Esse aí teve pelo menos uns 30 anos de oportunidade pra se atualizar e não quis.

10 curtidas

Autêntico tiozão do pave da repartição pública.

2 curtidas

Tiozão não se atualizou, embora tivesse décadas para isso, não produzia e ainda queria que a empresa o mantivesse empregado? Pouco acomodado, hein.

3 curtidas

A empresa fez uma verdadeira caridade ao manter em seu quadro de funcionários um funcionário inapto e inativo por tantos anos… Na hora de demitir, paga uma rescisão milionária, tudo conforme dita a legislação trabalhista (que por si só já é extremamente pesada para o empregador).

E ai como o cara agradece? Metendo um processo na empresa, é claro!

Ele tinha mais é que tomar a justa causa e ser obrigado a devolver os 40% da multa rescisória, isso sim.

7 curtidas

O mais grave nesse caso específico é o fato de que não estamos falando de alguém sem instrução e que, naturalmente, teria muito mais dificuldade em se atualizar, mas de um ENGENHEIRO.

9 curtidas

Deveriam cobrar dele todas as custas do processo, pois claramente ele só queria obter vantagem.

2 curtidas

Esse merece o Troféu Barnabé.

3 curtidas

Espero que isso sirva de exemplo a algumas pessoas, para que procurem aprender sobre tecnologia, não necessitando ser algo muito complexo… já sabendo o básico que é basicamente como usar um Smartphone e um Computador de forma básica já é o suficiente de forma inicial (claro que tudo depende da profissão vc precisa ser mais ou menos adepto da tecnologia)…

1 curtida

O título induz a pensar que essa foi a única causa, mas pelo conteúdo da matéria, entende-se que essa foi só uma entre vários outros fatores que levaram a esta demissão.

1 curtida

A empresa não pagou rescisão alguma. Ela recorreu. Quando o funcionário é demitido por justa causa, não há rescisão e nem multa a ser paga, desde que haja um contrato estabelecido entre as partes. Também não recebeu 40% de multa por que foi demitido por justa causa.

3 curtidas

Então está tudo certo. :slight_smile:
Eu havia entendido errado. Achei que ele não tinha tomado JC e que depois a justiça adicionou a JC ao processo dele… Mas foi exatamente o o contrário. Ele tomou JC e a justiça retirou a JC para obrigar a empresa a pagar os 40% de indenização.

Falta uma etapa aí. Ele tomou a JC, a justiça retirou, depois o processo foi anulado e a justiça reconheceu a JC e a manteve. Ele saiu sem nada.

2 curtidas

bem feito pro engenheiro.

“a tecnologia avança num ritmo acelerado que nem todos conseguem se adaptar”
Então que sejam demitidos. Nao tem essa de nao se atualizar. Qualquer mercado exige isso.

2 curtidas

Deixa ver se eu entendi: o cara se recusava a se atualizar pra poder se adequar à empresa, mantiveram ele contratado anos mesmo nessa situação e quando mandam ele embora por justa causa ele ainda processa a empresa? Tá serto.

Uma pena que como o processo dele é anterior à reforma trabalhista ele não vai pagar nenhum tostão de custas e despesas do processo e muito menos honorários advocatícios.

1 curtida

Só que esqueceu que pra demitir um funcionário público ele precisa cometer uma falta MUITO grave. Ninguém é demitido por ociosidade ou coisa do tipo, como o que aconteceu com o cidadão da notícia.

Engenheiros já tão com os dias contados tb com as novas IAs que estão sendo desenvolvidas.

@trovalds, o principal problema nem é ociosidade. Até pq a maioria dos servidores públicos trabalham por muitos outros pra compensar a falta crônicas de servidores. O principal problema é saber o motivo dessa ociosidade. Muitos RH não sabem lidar com isso no serviço privado, que trabalham com a ideia de “medo”, que é ineficiente [1], e no serviço público é pior ainda, não sabem identificar que o motivo da ociosidade, do trabalho ruim, é de gestão e chefia ou mesmo da organização do trabalho.

[1] Problema de se trabalha com medo de ser demitido: Por que o medo de ser demitido prejudica a produtividade do funcionário a longo prazo - BBC News Brasil

1 curtida