Elon Musk quer monetizar tweets e cortar empregos para pagar empréstimo

“Segundo as fontes, há medo de que a gestão do bilionário possa resultar em um êxodo de talentos do Twitter, prejudicando assim os negócios da companhia.” Essa parte foi uma piada né?

3 curtidas

Deixa ele sonhar

2 curtidas

Agora eu comecei à duvidar se o Twitter realmente vai ficar mais tóxico que já é ou se ele vira o MySpace antes que aconteça…

2 curtidas

As ideias compartilhadas com os bancos incluíam, por exemplo, a cobrança de uma taxa quando um site desejasse linkar ou incorporar um tweet de contas verificadas.

Quem tá no Google já sabe que essa estratégia não funciona, afinal, é de graça tirar um print e postar no site do que pagar um royalty por visualização de um embed.

Sem contar que um sistema desses não só parece confuso, como algo que não traria tanto dinheiro assim.

Talvez passar uma publicidade antes de mostrar o tweet seja mais viável do que isso.

Twitter é reduzir salários dos diretores do conselho da plataforma, o que, segundo ele, poderia resultar em cerca de US$ 3 milhões em economias em um ano.

Não vi isso como uma super economia para uma empresa que não da lucro constante e agora precisa desesperadamente de grana para pagar empréstimos.

1 curtida

Po… É como comprar um PS5 com 15 reais de desconto. hahaha

Basicamente, quis comprar pra fazer birra igual uma criança mimada e pra deixar sua claque animadinha mas não faz ideia do que vai fazer com isso. Tomara que tome prejuízo, e as chances são altas hahaha

2 curtidas

diz-se que ‘lucro privado, prejuízo coletivo’

Bom, talentos pra mim são as pessoas da infraestrutura da companhia. Quem cuida da plataforma em si, realmente isso soou como uma piada [de mau gosto, aliás].

De qualquer forma, esse temor [pra mim] é porque o Twitter pode se tornar uma ameaça ao Meta (Facebook, Instagram) já que não vai ter mais “dois pesos e duas medidas” acerca dos conteúdos que são postados. E sim, há uma clara censura a certos tipos de postagens e perfis hoje na plataforma.

E antes do mimimi “tóxico” mimimi “discurso de ódio” mimimi e por aí afora: recomendo conhecerem o Gab. É uma plataforma parecida com o Twitter mas “on steroids”. Lá a liberdade de expressão é tolerada e até mesmo incentivada. MAS ao contrário do que imediatamente se vem à cabeça de alguns, lá não se tolera o discurso de ódio. Seja ele em que forma for (racismo, por exemplo). Isso tem punição imediata e inclusive a comunidade é incentivada a reportar esse tipo de discurso. Mas como nem tudo são flores, o dono é cristão fervoroso e de vez em quando tem uns insights de “teorias da conspiração”. E é isso que se tem medo que o Twitter se torne: um local onde a livre opinião tem vez. Não um lugar em que opinião é punida dependendo de quem se critique ou quem seja criticado.

3 curtidas

O Gab ñ tem o poder de mobilização que o Twitter tem, por isso essa ideia de que é “livre” está na cabeça de que quem distorce o termo “liberdade de expressão”. Se o Gab fosse relevante, com certeza existiriam regras mais duras.

O Gab pode não ser tão relevante quanto o Twitter mas já incomodou o suficiente pra ser banido da Amazon AWS, por exemplo.

1 curtida

Foi banido da AWS porque quebrou uma regra de uso dos serviços da AWS e ñ porque houve um aumento no custo.

Agora me pergunto: qual relevância de ser banido da AWS? Pelo amor!!!

1 curtida

Tb penso que essa super economia não seja nada demais,

Penso que seria melhor pegar esses funcionários e criar uma divisão de como e aplicar funções que gere bastante dinheiro para o Twitter

1 curtida