Diablo Immortal é divertido, mas as microtransações arruínam o jogo inteiro

1 curtida

Basicamente depois do 30 é isso aí mesmo. Grindar, grindar… aqui até consegui chegar no nível 60 mas nem entro mais por causa da questão do pay2win. Conheci a história, relembrei personagens mas pra mim acabou. Antes eu até animaria pra upar uma classe diferente (upei um Monge também).

Respondendo o nerdola careca da Blizzcon que o Diablo Immortal foi anunciado: Sim, era mesmo uma piada de 1º de Abril fora de época.

Estou jogando a duas semanas com o Necromante, em um ritmo bem tranquilo por conta do meu trabalho e estou no nível 55 hoje. Até o momento não senti necessidade de comprar algo na loja para evoluir meu personagem, e confesso que tem sido rápido, principalmente para mim que joga no máximo 2hrs por dia. Vamos ver se isso muda ao chegar no 60.

1 curtida

Saudade época em q os jogos eram pra diversão apenas.

Entendo o lado da produtora precisar faturar pra recuperar o investimento, ainda mais numa época em q opções de jogos e entretenimento de modo geral não faltam - é muita coisa competindo para a atenção do jogador.

Mas esses esquemas de pay2win, da forma como o autor coloca no texto, são ridículos. Acabam contando com a ansiedade de quem tem preguiça de ficar horas jogando pra passar de nível, fase, etc.
É por isso q tenho jogado cada vez menos…

Há dois problemas. Um por parte da Blizzard e outro por parte de quem joga.

Por parte da Blizzard as gemas lendárias são bem difíceis (mas não impossíveis) de se conseguir sem pagar. Eu paguei o passe de batalha, que no meu entendimento é o único gasto com bom custo-benefício. Com menos de 30 reais se consegue gemas lendárias e normais, além das chaves do sacrário.

Por parte dos jogadores o grande problema é a pressa de se evoluir rapidamente e em querer ser top. Jogo em média 3 horas por dia e tenho um monge com nível de excelência 66 e taxa de combate próximo de 1800. Consegui bons equipamentos lendários realizando bestiário, missões secundárias, contratos ou masmorras. Ou seja, há muito o que se explorar no jogo. Só senti uma dificuldade maior em evoluir quando alcancei o nível de excelência 30 e comecei a jogar em Tormento 2. Mas jogando fui aumentando meu nível e conseguindo lendários melhores. Se o mapa do jogo fosse aberto para PK aí sim seria ruim de se jogar de forma casual e sem gastar nada, porque os top não deixariam você explorar certos pontos dos mapas. Esse foi um dos pontos que me agradou. O segredo é não ter pressa e não ficar focando em ser top.

Sobre o PvP, no servidor que jogo (Asylla) não vejo tantos jogadores muito mais evoluídos. Até hoje vi 3 jogadores com dano de 5000 (tenho 3500) e taxa de combate acima de 2000. De resto é saber usar as habilidades e pontos fortes de cada personagem para se divertir no PvP. Como não ligo muito pata PvP não tenho pressa nenhuma nisso.

Não quero ser o dono da razão, contrariando a maioria que jogou e não gostou do sistema Pay to Win. É apenas a minha opinião e o meu jeito de jogar.

Um abraço à todos!

Certeza que não dá para ficar forte o suficiente sem pagar? Tem um pessoalzinho fazendo miséria no Diable jogando F2P.

Eu gastei apenas com o passe de batalha e estou me divertindo muito (Pagaron 60 de Necro), sei que nunca vou ser o melhor do server, mas isso não me interessa. Quanto ao grinder, Diablo sempre foi isso, pelo menos no immortal tem várias opções, no Diablo 2 eu passava o dia todo fazendo Baal Run.

Joguei bastante o Diablo 3 e achei o Immortal inclusive um jogo melhor quer Diablo 3.

É possível, mas vai gastar bastante tempo, principalmente porque parece ter um limite de quanto de recurso (item, equipamento ou sei lá o que) você consegue ganhar por dia sem pagar.
De acordo com um artigo da Forbes (‘Diablo Immortal’ Also Has Hidden Caps Preventing Grinding For Free) que foi baseado em relatos de terceiros (imagino que a Blizzard não vai falar disso publicamente), ocorre não só uma redução no drop rate, mas existe um limite de quantas vezes uma ação gera recompensa (por exemplo, você só consegue ganhar recompensas matando chefes 5 vezes por dia).

Um outro exemplo mostrando a difereça entre jogar pagando e sem pagar tem num vídeo do Youtube (The Immoral Design of Diablo Immortal - YouTube) e é em relação aos Legendary Crests (LC).
Você pode usar até 10 LC numa Rift e aumentar a qualidade das recompensas ao terminar essa Rift.
O vídeo diz que um jogador médio consegue ganhar 10 LC em 5 a 6 meses sem pagar. Ou você pode comprar 10 LC por £20. Ou seja, você pode condensar de 5 a 6 meses de jogo (de grind, na real) em alguns minutos pagando £20.

Eu prefiro 100x pagar por um jogo o preço q a desenvolvedora colocar do q ter um jogo gratuito p2w.

O duro é ter q pagar preço cheio e ainda ter o jogo dificultado pra te fazer usar micro transações, tipo GT7.

Mas voltando ao primeiro exemplo, só ver plants vs zombies, o primeiro é um clássico. Já o segundo por ser só mobile se tornou praticamente impossível de jogar sem pagar depois de certas fases.

2 curtidas

Maioria dos jogos F2P é assim… se tu não paga com dinheiro, paga com tempo.

Isso é um item essencial ou dá para viver sem? Se dá para viver sem, sei lá…

Essencialidade não é exatamente um parâmetro fácil de definir, mas vou seguir o que eu acho que seria uma definição mais senso comum que seria algo como um item necessário para processguir no jogo sem precisar recorrer a bugs ou hacks e nem de habilidades excepcionais*.

Dito isso, pra quem só quer jogar pela história ou pela jogabilidade e não tem nenhum investimento emocional no jogo ou algum objetivo maior, eu acho que é inútil.
Pra quem gosta de criar o melhor personagem possível, otimizar o jogo, conseguir o máximo do que o jogo tem, curtir o chamado “end game” que é um dos grandes chamrizes da séria, eu acho que passa a ser essencial porque, pelo que eu entendi, só pelas Rifts que você tem chance de conseguir os melhores equipamentos do jogo. Se for jogar sem pagar, a pessoa vai gastar anos pra conseguir os melhores equipamentos de apenas uma classe.

Enfim, DI parece ser basicamente um jogo que tem uma mecânica e jogabilidade bem bacanas mas a monetização mais predatória dos F2P até hoje. O vídeo que eu linkei no comentário anterior faz uma crítica bem mais detalhada do que eu vou conseguir ou querer fazer num comentário.

*Digo isso porque você consegue terminar muito jogo sem obter itens que são necessários para avançar, sendo Legend of Zelda, Ocarina o Time um exemplo bem claro, assim como tem muito jogo que você consegue terminar sem usar um monte de item/equipamento desde que você seja muito bom, sendo os vários vídeos de gente terminando os jogos da série Souls sem armadura, por exemplo.

Ai é assim mesmo, na maioria dos RPG F2P… MESMO.
Ou tu é muito bom, ou paga com tempo/dinheiro. Se quer rushar, P2W. Caso contrário, bora F2P.
As empresas de jogos não são amiguinhos, eles não criam jogos pela caridade. Por mais F2P friendly que o jogo seja, eles querem o conteúdo da tua carteira. hahaha
Mas pelo que vejo, a Blizzard meio que avacalhou mesmo.

1 curtida

Este tópico foi automaticamente fechado após 92 dias. Novas respostas não são mais permitidas.