Correios negam que centro em Curitiba é exclusivo para pacotes da China [atualizado]

Não acredito que vá fazer tanta diferença assim já que o que passa por lá na maioria esmagadora é coisa vinda da China mesmo.

Pra explicar: em Curitiba é que chegam os pacotes internacionais com fretes mais baratos (e mais demorados). Que é o caso de 99% do que vem da China. Já São Paulo e Rio de Janeiro lidam com fretes expressos e que precisam chegar mais rápido aos seus destinatários.

E vale dizer: DHL e FedEx são Couriers privados. Eles tem acordo com a RFB pra fazer o desembaraço sem passar pela fiscalização propriamente dita. Tanto que eles recolhem TODOS os impostos sem exceção, tanto Federal como Estadual e repassam posteriormente pro órgão.

13 curtidas

FB_IMG_1641940268781
BRASIL SIL SIL SIL SIL

5 curtidas

É mas não é tão simples assim, alguns meses atrás fiz uma compra do Reino Unido via DHL que ficou mais de 7 dias parado porque segundo a atendente da DHL a receita federal estava em greve. Isso aconteceu antes mesmo de calcularem o imposto.

É válido apontar que o total desse imposto (a alíquota) é de 60% do valor total da compra. Ou seja, ela nunca vai ultrapassar essa porcentagem, não importando o quanto a pessoa gastou.

Quem dera, ainda no assunto essa importação que fiz do UK foi mais de 100% de imposto, eram 60% federais, uns 40% estadual (SP) e mais uma taxa administrativa da DHL pra finalizar a facada.

2 curtidas

Quando a criança fizer 15 anos, ela receberá o que o pai comprou para ela usar quando ainda engatinhava…

Fala sério, nem tento mais encomendar da china no final do ano…

3 curtidas

Deviam atualizar esses impostos. Cobrar direto do Aliexpress mas com variação de porcentagem, por exemplo 5% até 200 reais, 10% até 500 e assim vai. Esse imposto de 60% tá mto defasado e arrecadariam bem mais assim.

1 curtida

esse imposto geral é para PF apenas, PJ paga alíquotas diferentes dependendo do que está importando

1 curtida

Serviço horrível e tem mais eles estraviam a mercadoria e não faz o pagamento do que foi pago na alfândega golpe puro mas irei entrar na justiça

DHL ou FedEx atrasarem encomenda: os Couriers não podem fazer as entregas se a RFB não tem como receber. É parte do contrato. Não é questão da RFB fiscalizar ou não. Os Couriers não podem entregar enquanto não puderem repassar os devidos.

Quanto aos devidos: são 60% do Federal + 18% ou 17% do Estadual + taxa do Courier. MAS a conta é feita da seguinte forma:

  • Valor do mercadoria + frete: calcula-se 60% sobre ele (Federal).
  • Sobre o valor total anterior: calcula-se 18% sobre (Estadual).
  • E se acrescenta o valor que o Courier cobra pelo desembaraço (esse é tabelado, não é porcentagem).

Em números: produto + frete = US$ 100
US$ 100 + US$ 60 = US$ 160 (após o Federal)
US$ 160 + US$ 28,80 = US$ 188,80 (após o Estadual)
US$ 188,80 + taxa de desembaraço do Courier, é isso que você vai pagar.

As Leis não favorecem. Os impostos são cobrados em cascata. Pra mim o certo E justo era cobrar os impostos somente e somente sobre o valor da mercadoria. Mas isso depende de mudança tanto na Lei Federal como nas Leis de cada Estado. Basicamente: esquece.

Agora imagina uma importação acima de US$ 3.000, que você é OBRIGADO a fazer o desembaraço completo. Aí incidem impostos, taxas e o escambau. Fora que tem coisa que só um contador pode fazer. Por isso despachante aduaneiro deita e rola de ganhar dinheiro.

PS: e no caso dos Couriers não se aplicam as isenções previstas (US$ 50 ou US$ 100, depende da interpretação). Se tu encomendar um produto de US$ 1, vai pagar tudo igualmente.

EDIT: ah, mas qual o problema de cobrar imposto sobre frete também? Bom, tem mercadorias que fora daqui custam uma merreca em comparação com aqui. Mas se você for importar o frete mata totalmente a vantagem do preço. Exemplo: caixa de som. Um conjunto 2.1 que custa US$ 99 nas gringas aqui não sai por menos de R$ 1.000. E se você tentar fazer importação direta corre o perigo de pagar mais caro por conta do frete. O que muita gente faz normalmente é aproveitar promoção de passagem pra Miami, comprar a mercadoria lá e trazer na bagagem. Mas ainda assim tem que valer muito a pena o valor.

4 curtidas

Quem importa dos Estados Unidos do fim de Outubro pra cá está sofrendo. As encomendas estão todas indo pra RJ e SP e não só estão sendo taxadas, como mostrou a matéria: muitas estão sendo BARRADAS pela Anvisa, Min. da Agricultura, dentre outros órgãos, e aparece uma mensagem que a encomenda pode ir pra refugo OU devolvida ao remetente: ninguém sabe o que vai acontecer.

As empresas que possuem contratos com os Correios estão no escuro, ninguém sabe se isso é temporário, definitivo… resta aguardar.

Estamos debatendo o assunto no Facebook, grupo “Clientes iHerb Brasil - Dúvidas sobre Importação”.

O problema é que como só vai ter pacotes da China por lá, eles podem pegar e dar uma segurada maior dos pacotes para taxar mais coisas. Antes como tinham pacotes de outros locais eles poderiam tentar agilizar as coisas, pois menos pacotes = mais tempo de inspeção para cada pacote.

Muito triste isso daí. O que mais da raiva é ficar no escuro sobre o processo, muitas vezes nem sabemos o motivo de ser barrada para evitar no futuro, isso para quem importa por necessidade é uma merda.

Mas isso é o normal. Se é produto de origem animal, vegetal, farmacêutica, etc vai ser fiscalizado pelo órgão respectivo. Só que antes pode ser que não ocorria com tanta frequência. E a questão das empresas é que elas vão ter que se adequar pra poder importar produtos que dependam de aprovação de órgãos de fiscalização e controle. Um exemplo simples são os alimentos importados: todos sem exceção tem que ter aprovação da Vigilância Sanitária. E o alimento tem que ter rótulo adequado que possibilite a identificação da origem da matéria prima e se ele tem aprovação de venda oficial no país de origem. Um exemplo claro de produto que não pode ser importado de jeito nenhum são produtos feitos a partir de leite não pasteurizado, como alguns queijos. E quando se trata de medicamentos e suplementos, aí as regras são mais rígidas ainda. É simples: se a mercadoria não tem importação proibida, basta resolver com o órgão respectivo.

Arrisco dizer que 99% do que passa por lá é mercadoria da China. Se eles forem fazer “operação padrão” e fiscalizar cada mercadoria individualmente você vai demorar uns 6 meses pra receber seu pacote. O normal é ir pro raio-x e quando eles veem algo mais suspeito eles separam o pacote e analisam. Por isso costuma ter gente importando mercadoria cara e não pagando imposto por mais que não tenha sido declarado abaixo do que realmente vale.

3 curtidas

Bizarro isso. Recebi encomendas dos EUA e Alemanha recentemente, e elas passaram por Curitiba segundo o app dos Correios.

1 curtida

A mercadoria é distribuída pelos 3 centros de acordo com tipo de envio. Mas 99% vai pra Curitiba, independente do país de origem [e que inclusive teve atualização do TB a respeito].

E sobre encomendas: fiz 3 recentemente, uma delas pouco antes das outras 2 que fiz no mesmo dia. A primeira (que já chegou, inclusive), foi um carregador de parede e um cabo. As outras duas que fiz junto foram um Gamepad e um smartwatch. O Gamepad já tá na cidade em vias de entrega. O Smartwatch “empacou” em Curitiba. Mas particularmente a culpa foi do vendedor que demorou mais pra enviar. E nessa fui premiado com o “pente-fino de fim de ano” e ele vai demorar mais pra chegar. Claro, se não for sugado no buraco negro que ronda o fluxo postal. Apesar que tô desconfiando de taxação, apesar do valor ser menor que US$ 50. O dito em questão: Huawei Band 7. Sim, agora tiraram o Honor do nome.

3 curtidas

Exatamente. Antes, as encomendas dos EUA - no modelo de frete mais barato e com peso menor que 3kg - iam para Curitiba. Agora, todas essas encomendas estão indo para SP ou RJ.

O pior é que algumas dessas encomendas estão sendo barradas sem qualquer justificativa. Tive duas encomendas barradas e devolvidas que não continham nenhum produto proibido ou não homologado. Ambos os pacotes vieram através da Fishisfast.

Aqui entra uma dúvida minha. Nenhuma outra empresa confirmou a informação da Fishisfast - e hoje o Correios negou a informação. Pergunto: será que há algo específico contra a Fishisfast? Você conseque confirmar se todos os participantes desse grupo que tiveram esse mesmo problema importaram através da Fishisfast?