Como investir pouco dinheiro com Selic baixa?

Há algum tempo a renda fixa era até uma boa escolha com Selic acima de 14%. Agora com ela a 2% não é mais tão vantajosa assim.

Investidores com uma grana alta e mais experiência até acham boas alternativas na renda variável, mas quando não se é um nem outro não há tantas boas alternativas assim.

No cenário atual como vocês investiriam uma grana pouca, na casa dos poucos milhares de reais com aportes mensais de R$500? O objetivo seria reserva de emergência e metas pra curto prazo, já que os recursos ainda são poucos.

1 curtida

Olá! Sua reserva de emergência deve estar sempre a mão, mesmo que sacrifique um pouco sua rentabilidade(pq vai que precise de usar o dinheiro domingo de madrugada? Eu já precisei.) por aqui deixo 50% na poupança e 50% Nubank.
Agora, para investir, a curto prazo tá meio difícil ter rentabilidades melhores. Mas o mais importante além da rentabilidade é manter seu aporte constante ou crescente, isso que vai fazer seu montante crescer no começo, não tem muito jeito.
Médio e longo prazos já tem uma opçãozinha boa, que é o Tesouro IPCA, mas pra garantir uma rentabilidade boa tem que levar até o vencimento (o mais próximo se não me engano é 2024).

Apesar das notícias ruins pro curto prazo, no entanto, tem alguns fundos da Sofisa com rendimento diário que vc pode dar uma olhada. Alguns até rendendo mais que 100% CDI, eu particularmente não tenho, mas falam muito bem.

E se quiser começar na bolsa, não precisa de muita grana não, só questão de tirar um tempo para estudar e escolher sua estratégia! Eu invisto há alguns anos e vejo um resultado muito bom comparado com as outras opções, mesmo com o montante baixo no início e aportes pequenos. Qualquer coisa chama na DM pra conversar! :slight_smile:

3 curtidas

Reserva de emergência deve priorizar liquidez e baixo risco e não rentabilidade.
Nesse caso deixaria em renda fixa mesmo, algum tesouro direto selic, ou CDB que pagasse ao menos 100%.

Metas de curto prazo (até 6 meses ou 1 ano) a mesma coisa - é garantir alguma liquidez, com um risco aceitável (6 meses é muito pouco tempo).

2 curtidas

Como disseram, reserva de emergência é pra ter liquidez.
Deixe um pouco numa conta corrente pra emergências imediatas (se precisar comprar algo no débito em uma emergência, por exemplo) e o resto procure alguma opção que tenha liquidez praticamente imediata.
Poupança, apesar de render menos que a inflação, ainda rende mais do que a conta corrente e tem a mesma liquidez, o que é um ponto positivo.
Se tiver acesso ao Nubank, o Nuconta é uma opção também.
Lembro de alguém comentando um investimento que rendia 110% do CDI com liquidez diária, acho que era um CDB da Sofisa, mas não tenho certeza.

Pra metas de curto prazo, Tesouro Direto provavelmente vai ser a opção mais interessante, ou algum CDB com liquidez diária. Procurar algum LCI/LCA ou mesmo CRI/CRA de curto prazo (tem algumas opções com vencimento em 1 ano) pode ser interessante, já que não tem incidência de IR. Mas o importante é fazer as contas pra ver se valem a pena ou se é melhor ficar no Tesouro.

1 curtida

Reserva de emergência é liquidez. Vai de tesouro SELIC ou, se quiser algo com uma rentabilidade um pouco maior, há opções de CDB com liquidez diária em vários bancos e aplicativos. O C6 tem CDB a 104% do CDI com liquidez diária para cliente TIM. O Banco RCI (antigo banco Renault) tem CDB a 108% do CDI também com liquidez diária. Outros bancos tem opções semelhantes também.

Faz uma diversificação… uma parte na conta remunerada do nubank (rende 100% do cdi), que você pode usar de madrugada, como foi falado aí em cima, ou em uma poupança mesmo), escolhe um cdb desses para aportes mensais e vai alternando com tesouro direto (esse é a segurança máxima)…

Depois você começa a olhar outros investimentos (LCI e CDBs mais atrativos, quando puder deixar um pouco mais o dinheiro) e vai dando uma estudada para depois dar os primeiros passos na renda variável (tô nessa fase, com bastante cautela ainda).

1 curtida

Infelizmente não existem muitas opções para investimento de curto prazo. Quando a Selic era mais de 10% era realmente muito fácil.

O que eu faço:

Reserva de emergência: CDB 100% do CDI.

Investimento pra dividendos: fundos imobiliários e ações de dividendos.

Investimento pra longo prazo: ações de crescimento e criptos.

Procuro fazer aportes mensais e não olho muito preço pq meu foco são os dividendos e o valor lá na frente.

esse é o grande ponto, emergencia não espera você vender seu titulo selic e liquidar, não espera você vender seu cdb ou achar o melhor preço da suas ações e é por isso que fundo de emergencia eu deixo na conta do banco, se eu precisar usar a qualquer momento eu uso o cartão.

1 curtida

Este tópico foi fechado automaticamente 30 dias depois da úlima resposta. Novas respostas não são mais permitidas.