Como instalar o Windows 11 mesmo sem TPM 2.0 no PC

Bom saber que tem como driblar o TPM sem fazer “gambiarra” (pelo menos não manualmente). Mas ainda assim receoso de instalar por hora. Esperando pela próxima grande atualização pra ver se vou de vez.

1 curtida

Eu fiz no meu notebook a opção (Opcional: ativar programa Insider no Windows 11) há meses atrás e até agora tudo ok, rodando liso e recebendo atualizações normalmente.

Um Asus N46VM de 2013, core i7 de 3 geração e SSD.

2 curtidas

O problema disso vem quando começa a aparecer softwares que requerem o TPM 2.0 no Windows 11. Um exemplo é o Valorant, que só é possível jogá-lo no Windows 11 se tiver o TPM 2.0 e secure boot ligado. Caso não queira esses problemas recomendo ficar no Windows 10 mesmo

2 curtidas

Eu comprei recentemente um Microsoft Surface Pro 4 e ele veio com Windows 10 Pro original e ativado. Contudo, não é possível atualizar oficialmente pro Windows 11 porque, apesar de ter TPM 2.0, o i5 dele é de sexta geração. No W10 ele funciona normal, perfeitamente, mas queria instalar o W11 porque lembro que uma das propagandas que a Microsoft fez do W11 era que ele é bem melhor que o W10 nos tablets.

Para burlar a limitação de processador, tem vários tutoriais na internet. Contudo, fiquei receoso porque não sei como funciona direito as chaves de ativação do Windows, se usaria mesma do W10. E se continuaria a receber atualizações (no site da Microsoft estava dizendo que não receberia).

O que vocês, pessoas mais experientes em instalação de Windows, me dizem? O W11 vai ser ativado e continuar recebendo atualização normalmente mesmo tendo burlado coisas para instalar? Vale a pena tentar?

1 curtida

Se eu instalar usando qualquer um desses métodos, o Win11 vai receber as atualizações normalmente via Windows Update?

2 curtidas

Por enquanto tudo indica que o Windows 11 está recebendo as atualizações normalmente, mas óbvio que não há garantia alguma de que continuará assim no futuro.

Como eu comentei em uma outra matéria:

2 curtidas

Algumas exigências do Windows 11 não fazem sentido. Teve um site que fez o teste instalando o sistema num pc exatamente com os requerimentos mínimos, mal rodava um site de texto pois a CPU não saia de 100%. Enquanto aqui meu i7 de quarta geração que ainda da um bom desempenho pra tudo tenho que fazer gambiarra pra instalar o sistema. Lembrando que em alguns países como China e Rússia não possuem nenhuma limitação para a instalação.

Sim, ele vai ser ativado como Windows 11 Pro, qualquer chave desde o Windows 7 até hoje ativam os sistemas mais recentes e se adequam a versão da chave.

Até o momento sim, estou com o Windows 11 num i7 de quarta geração e até agora nenhuma mensagem de incompatibilidade nem erros, instalando todos os programas, drivers e atualizações do sistema tranquilamente. Mas nada impede que a Microsoft posteriormente queira limitar isso.

A exigência é só baseada no ano de lançamento do processador e não na potência dele. Faz total sentido se tu não quer da suporte a hardware legado.

1 curtida

Sim, na teoria faz total sentido, mas na prática pro usuário final a experiência vai ser péssima.
Sei que é importante a evolução sempre, mas o sistema está rodando liso aqui, pra que exigir isso no momento atual? Com a crise de chips e tudo mais ainda.

Em tese porque os hardwares suportados oficialmente possuem features (principalmente de segurança) que os não suportados não possuem. Com isso supõe-se que a MS quer fazer proveito dessas features em atualizações futuras do Windows 11 e não quer ficar se dando o trabalho de fazê-las com a preocupação de ter que fazer funcionar em hardware legado.

Ou é porque a MS fez um acordo secreto com a Intel e a AMD pra forçar as pessoas a comprarem processador novo e está usando o argumento da segurança como desculpa.

1 curtida

E se não exigir isso agora vão exigir quando? Daqui a 5-7 anos quando lançarem o Windows 12? Aí vai ser o mesmo papo, que recurso xyz não tá presente nos PCs de 2022 e por isso tem de adiar de novo.

1 curtida

Microsoft, mais uma vez, é especialista em tornar complexa uma coisa que deveria ser simples. Parabéns aos envolvidos.

Olha não é que eu queira defender a MS (até pq meu note não suporta o W11), mas talvez ela queira usar a mesma lógica que nos celulares, tanto o Android quanto o IOS tem um certo limite com relação aos aparelhos que são suportados pelas versões mais novas…

Bom saber, obrigado!

No meu outro notebook acontece o mesmo problema. Além do processador ser muito antigo (i7 de quarta geração tbm), não tem a TPM 2.0.

Mas se for pensar mesmo, em ambos casos o objetivo final dessas exigências é o mesmo, o lucro.

Até o momento anterior ao lançamento do Windows 11, TODOS OS USUÁRIOS estavam satisfeitos com o Windows 10. Ninguém pensava, ninguém sabia antes dos rumores, que poderia existir um novo Windows além do 10. Se a Microsoft nunca tivesse lançando em um evento o 11, certamente todo mundo estaria usando seus computadores normalmente o 10 e seria assim por vários anos sem perceber. Obviamente, existiriam atualizações, mas nem o Windows 11 trouxe alguma super novidade que não poderia vir de atualizações normais.

Contudo, a Microsoft resolveu lançar um nova versão, com novos requisitos. No meu caso, esses notebook que acabei de falar que não vai atualizar é um ultrabook de 2014, com um i7, placa dedicada de 4gb, 16gb de ram, 500gb de ssd. Essas configurações são ainda bem atuais e provavelmente daria usar esse note por vários anos ainda. Mas simplesmente terem lançado o Windows 11, criou-se um “prazo de validade” - que é 2025, quando o 10 parar de receber atualizações - e, mesmo que tente vender meu notebook agora, ele já não tem o mesmo valor de alguns meses atrás. Ninguém consciente vai gastar muito dinheiro num notebook que não irá atualizar.

Me vende ele baratinho então, pq não vou é colocar o meu dinheiro em um computador novo com hardware fraco. E o hardware usado valorizou tanto na pandemia que mesmo depois do lançamento do Windows 11 esse notebook tá valendo muito mais do que em 2019.

2 curtidas

Cara entendi seu raciocínio, mas a estratégia deles foi péssima.

Meu exemplo: Comprei um note há 2 anos e ele não eh compatível com o windows 11. O processador eh um i7 mas mesmo assim não rola. Em comparação, tenho um MacBook de 2014 e está com o sistema mais atual possível.

Sacou como eles foram pro caminho mais difícil?

Abs

Essa é a vantagem da empresa projetar o software e o hardware, isso nao acontece com windows, onde a microsoft só é responsável por uma parte do processo.

Sim, concordo que a Apple tem muita mais vantagem aqui e é exatamente por isso que a Microsoft não poderia ter sido tão crítica nessa regra. Com uma regra tão seletiva assim, o bom senso é aguardar até que grande parte do público tenha essa tecnologia. Talvez aguardar a próxima geração, onde o mercado estará mais asaptado. No meu caso, meu notebook i7 de menos de 2 anos já está defasado graças a Microsoft. Estratégia desastrosa na minha opinião.

Não iam implementar nunca essa tecnologia sem a exigência da microsoft, entao iam ter de adiar isso infinitamente.

1 curtida