Como anda o amadurecimento do WearOS?

Como anda o sistema operacional dos smart watches Android?

:white_small_square:Qualidade
:white_small_square:Recursos
:white_small_square:Atualizações

1 curtida

Até onde sei ele foi renomeado pra Wear OS e ainda recebe atualizações de sistema porém de maneira bem esporádica. É como se a Google tivesse desistido do sistema, até o Android TV recebe mais atenção dentro da empresa ¯\_(ツ)_/¯

1 curtida

Os smartwatches poderiam ser mais integrados e recheados de recursos, por exemplo, tela maior, armazenamento 16GB ou 32GB, independência do smartphone, câmera e Google Assistente/Alexa!! Investir também na 5G
e no reconhecimento biométrico e facial!!

Isso no smart Watch?

Definitivamente não há espaço pra reconhecimento facial, talvez biométrico na crown ou in display ao custo de alguns mm a mais. Não vejo necessidade de câmera em smart watch. E se for pra ter uma tosca, melhor não. 5G é uma questão de tempo. Acredito de quando as antenas miniaturizaram e dissiparem melhor calor, junto ao um modem mais eficiente e com melhor design térmico, seja possível. Isso, se a bateria acompanhar.

1 curtida

Obrigado, corrigido.

1 curtida

Tem que ser câmera de qualidade minimamente mediana!! O produto poderia equivaler a um “smartphone de pulso”!! Segurança extra nele por que não?!

Está estagnado, quase morto. Não é lançado relógios com WearOS a quase 2 anos. Mas há um porém uma esperança. Em Novembro do ano passado o Google comprou a Fitbit, empresa ultra conhecida de relógios com conhecimento de anos na área de smartwatchs. Acho que o Google está esperando aval do Departamento de Justiça para comprar, e assim trabalhar em cima da marca. Será ótimo se isso acontecer. Google Fit e WearOS + Fitbit

A vdd é que o WearOS anda bem abandonado pelo Google. A única notícia do sistema foi um possível Pixel Watch que até agora não chegou. Ele continua recebendo updates de versão do Android, mas nenhuma melhoria.

Em questão de aplicativos ainda é um dos melhores, perdendo só pra o WatchOS (do Apple Watch).

Recursos também é relativamente bom, mas confesso que o Tizen parece melhor nesse quesito, já que oferece uma gama de coisas nativamente.

A qualidade do WearOS, continua péssima. É o sistema mais problemático que existe para smartwatchs, já que é extremamente mal otimizado. O próprio Apple Watch dá um banho em bateria, mesmo com baterias menores. O Tizen então nem se fala… humilha tanto ambos nesse quesito.

Infelizmente, acho que se você for escolher um smartwatch hoje em dia é Apple Watch ou Galaxy Watch.

Na vdd, estão sempre lançando. A própria Xiaomi lançou o Mi Watch com WearOS esse ano ou ano passado. Além dessa, existem várias marcas de relógios que tradicionais que tentam migrar para os smartwatchs e estão constantemente lançando relógios com WearOS.

Acho que você se confundiu. O Google Assistant já existe. Já temos smartwatchs de 32GB. Mal temos 5G nos smartphones, então bem pior nos smartwatchs, mas já existe com 4G e é mais que o necessário. Reconhecimento biométrico é muito desnecessário, já que o relógio permanece desbloqueado enquanto estiver no pulso, ou seja: na maior parte do tempo.

2 curtidas

Quem sabe com o Fuchsia a Google voltecom força para esse mercado, por usar micro-kernel pode virar um novo e eficiente SO para wearables, consumindo menos recursos.

De novo no equívoco… peço desculpas!! No entanto, poderia dar aquela modernização e segurança extra, né?!

Esse ponto não é totalmente culpa do sistema, falta otimização sim, mas da última vez que verifiquei também existiam pouquíssimos SoCs pensados do zero para smartwatches, sendo comum reciclar SoCs já existentes, destinados à smartphones, para serem utilizados com o Wear OS e aí já viu né. Num smartphone é praticamente garantido ter sempre uma bateria de pelo menos 2000 mAh à disposição (até mesmo nos modelos mais básicos possíveis) então o SoC não precisa ser tão eficiente assim, realidade muito diferente dos smartwatches com seus corpos consideravelmente menores e baterias consequentemente minúsculas.

Isso deixa o Wear OS preso em um loop: a Google não dá muita atenção ao sistema e por isso tem poucos usuários e em contrapartida a Qualcomm, Mediatek e similares não vêem necessidade de dedicar muitos esforços na produção de SoCs dedicados para o Wear OS, visto que a participação do sistema no mercado de smartwatches é ínfima ¯\_(ツ)_/¯

2 curtidas

A Qualcomm tem o Snapdragon Wear que são focados para uso em relógios inteligentes, contudo, não sei de muitos estão utilizando.

1 curtida

O grande problema me parece ser o conjunto processador antigo + sistema operacional faminto por recursos. Com essa combinação, infelizmente o Wear OS está muito longe de ser uma boa alternativa (uma pena para os milhões de usuários Android).

Um exemplo para isso é o Suunto 7 (Suunto 7 - Smartwatch with versatile sports experience) que é um relógio dedicado para atividades físicas, de uma marca premium e respeitada.

Ao verificar reviews (Suunto 7 with Wear OS–Maps, Music, Payments: Everything you ever wanted to know | DC Rainmaker) é possível entender que apesar de algumas qualidades, o relógio não aguenta sequer um dia longe da tomada.

E além desse caso, é possível ver os relógios da Ticwatch (https://www.mobvoi.com) que se propõem a ser opções mais acessíveis mas também falham no aspecto performance + bateria.

Por conta disso os relógios vendidos em quantidade (Amazfit, Huawei) acabam adotando sistemas operacionais próprios e uma melhor alternativa é a Samsung com o seu Tizen OS.

2 curtidas

Este tópico foi fechado automaticamente 14 dias depois da úlima resposta. Novas respostas não são mais permitidas.