Clientes não conseguem ativar iPhone 14 dos EUA em operadoras brasileiras

Kkkkk que comece a novela

6 curtidas

Ativar o eSIM no Brasil já é complicado. Agora, iPhone dos EUA com IMEI bloqueado no Brasil é difícil demais.

2 curtidas

Uma das novidades do iPhone 14 é que o modelo vendido nos EUA abandonou o chip físico — ele só aceita chips virtuais eSIM. Essa mudança só vale para o país norte-americano. Em outros países, a bandeja para nanoSIM continua existindo.

Se o vendido no Brasil tem a bandeja, então não seria outro aparelho/modelo?
Esses aparelhos vindo de fora não estariam fora da homologação?

2 curtidas

Sim, mas como um estrangeiro pode trazer o seu celular de fora e usar aqui, então o bloqueio de imei não é feito baseado na homologação pela anatel do modelo de celular, o problema é em outro lugar.

6 curtidas

A Vivo é péssima para fornecer e-Sim, já sofri diversas vezes ter que ir na loja e o sistema indisponível. Teve uma vez que fiquei aguardando 2h na loja até o sistema voltar. Um absurdo! Deveria ser mais prático como na Tim e Claro que vendem o cartão com o QR Code.

2 curtidas

Posso estar errado, mas tenho 2 teorias sobre e-sim no Brasil:

1 - As operadoras Brasileiras odeiam o e-sim (não saberia explicar o motivo);
2 - As operadoras Brasileiras são muito desorganizadas e isso afeta a habilitação do e-sim.

6 curtidas

3- as operadoras não querem adotar e-sim

7 curtidas

É pra ficar com peninha?

2 curtidas

Talvez seja questão de custo e renda.
Eu chuto que elas precisam gastar uma grana para adotarem o sistema e-sim, e tem várias empresas que não gostam muito de gasto extra. E mesmo que isso possa significar aumento de retorno por causa do aumento de clientes, pra mim o suporte ao e-sim ainda não parece ser tão difundido para convencer as empresas a empurrarem o sistema.
Outro ponto é que talvez elas ganhem uma quantia não desprezível com a venda de chips físicos mesmo, seja na própria loja, seja em estabelecimentos de terceiros.

Enfim, apenas suposições.

1 curtida

meu DDD é 18, moro e trabalho no interior de Goiás entorno de Brasilia, e não troco meu numero por um DDD regional 61 ou 62 de forma alguma… foda é que se eu preciso trocar de chip ou se der algum BÓ… tenho que ir até o estado de SP, para resolver numa loja da Claro, pois elas só trabalham com chips do estado em que estão localizadas… por isso utilizava no iphone 12 um e-sim e meu chip fisico… chip e-sim contrado no site da claro e enviado por e-mail, muito fácil e pratico… foda é que troquei de smartphone e agora não consigo recuperar meu e-sim, á distância é necessário sem ir numa loja fisica locada no Estado de SP…!!! Brasil da dois passos para frente e recua um…

Eita como sofrem esses donos de iPhones importados que não conseguem ativar seus eSim em terras tupiniquins

2 curtidas

Sim, são outros modelos (como de costume).
Meu chute é que a Apple não lançou os blocos de IMEI que os modelos americanos usam em algum sistema que usam pro bloqueio de telefones piratas.

2 curtidas

Um amadorismo constrangedor das operadoras brasileiras.

Eu penso que o custo e renda seja um entrave, ainda mais que as operadoras odeiam gastar para melhorar, prefere gastar dinheiro com processo judicial do que gastar para resolver um problema que gaste mais, mas não acho que seja o principal porque o custo não deva ser alto, tendo como base no correios que já usa a bastante tempo, talvez a quantidade e fazer um sistema de segurança mais robusto possa aumentar o custo

Penso que o problema principal deva ser dar a facilidade do cliente sair trocando de operadora

Kkkkk agora esperando o “ilustre”ministro Fábio Faria bater na porta da própria Apple para tirar o bloqueio kkkkk

@Douglas_Knevitz tu que entende mais da Apple, vc sabe me dizer se o backup criptografado também faz do e-sim ?

Agora não é uma questão mais de querer. Vão ter que adotar.

Como tudo na área de tecnologia, é a Apple tomar a iniciativa que as outras vem atrás. Logo todos smartphones virão sem entrada pra chip e aí não tem pra onde as operadoras correrem.

Esse ano ainda vão lançar aqui no Brasil com bandeja de chip, mas no 15 duvido muito.

2 curtidas

Isso é um ponto bem verdadeiro. Venda de chips rende uma boa grana anualmente, então não vale a pena descartar pensando em adotar uma tecnologia nova.

Venda de chips não rende pra comerciante, que ganha muito pouco com a venda do chip. Mas pras operadoras é muita grana que entra.

Rlx gente, é só uma feature pra iPhone importados dos EUA. Vc fica usando Roaming International até o próximo iPhone.

O iOS já oferece uma ferramenta pra transferir o eSIM de um iPhone para o outro. O problema é que quem precisa suportar isso é a operadora. No Brasil, finja surpresa, nenhuma suporta.

3 curtidas

Em outras palavras, estamos dependendo da Anatel para forçar as operadoras a fazer