Claro, TIM e Vivo respondem crítica de operadoras virtuais no RS

O que aprendemos em meio a edta crise no RS que as operadoras do Brasil poderiam trabalhar juntas em infraestrutura, porem nao o fazem, pelo fato óbvio nao se tem interesse, por parte delas, usei por anos a tim, mais ao visitar parentes em cidades menores do Sul era péssimo o sinal e da vivo otimo, nao poderiam compartilhar sinal? Tem lugares como em cidades do sul de minas é o oposto.
Mais eles preferem mamter assim tomar multas que sao caducadas como as que ficavam ai no Brasil sobre saude e plano e a vida segue.

2 curtidas

As grandes operadoras gostam mesmo é de levar multa pq com o tempo é perdoado, para elas ficam mais fácil. O que acho engraçado em meio tudo isso é em vários estados e cidades brasileiras nem o sinal 3g desde quando surgiu nunca foi estável muito menos o 4 g que em muitas cidades e principalmente em áreas mais interioranas nem se quer pegam, o que ainda pega é o H+ quando pegam, e com esse 5g que se for estável vai ser só em algumas capitais, as grandes não tem o mínimo interesse em renovar ou ampliar ou deixar as pequenas operadoras chegar o sinal para ser mais abrangente onde nem se quer elas não colocam antenas para dar o mínimo de Sinal aos clientes.

Então, existe esse trabalho, é de Ran sharing e/ou Single grid, onde as operadoras, principalmente entre TIM e Vivo estão fazendo o desligamento daquela rede menos preparada, em preferência a melhor preparada na região, pra que ela faça a emissão do sinal pro celular. Isso é transparente pro usuário e só quem está nas operações das operadoras sabe onde isso acontece. O detalhe é que isso é em 2g e 3g(?) se não me engano.

3 curtidas

Na verdade o que mais está acontecendo é das multas serem convertidas em investimento obrigatório através de Termos de Ajuste de Conduta (TAC).

Você acabou de descrever como o mercado funciona, onde o investimento é proporcionalmente feito de acordo com a taxa de retorno que ele pode gerar. Onde há maior concentração de dinheiro é onde eles investirão mais.

Sobre as operadoras locais, não é tão simples assim como a internet residencial via fibra óptica, já que as redes móveis tem uma característica principal: a mobilidade dos clientes. Não adianta existir uma operadora de celular local e quando sair para uma cidade vizinha ou fazer uma viagem, não ter cobertura. O único meio que contornaria isto seria o uso de roaming, mas isto custa mais caro e depende de acordos com as operadoras nacionais.

Além disso, os custos das operadoras móveis são muito maiores do que da internet fixa de uma empresa “de bairro” e existe também a limitação física do uso de espectro.

1 curtida

Se a Oi tivesse voltado como operadora móvel neutra ao invés de vender ela, hoje talvez fosse uma dos melhores meios de democratizar estas conexões.

Amigo, se você me falasse isso em 2016 eu acreditaria. Agora falar que 4G é ruim. Me desculpe, mas não concordo não. E eu viajo muito viu.