Claro, TIM e Vivo querem R$ 3,2 bilhões de volta após compra da Oi Móvel