Carrefour vai à Anatel para derrubar proibição de celulares não homologados

1 Like

Tanto problema para Anatel resolver, vai querer resolver logo a parte que prejudica o consumidor, proibir a venda de um Google Pixel 6 só porque não tem homologação no Brasil

3 Likes

Eles vendem la na frança celulares não homologados?

Eu duvido muito, pq lá se não seguir a cartilha dão uma multa que eles chorariam até secarem kkkkk

1 Like

A ANATEL quer coibir os celulares oriundos de descaminho. E praticamente tudo que é vendido em marketplace (exceto lojas oficiais dos fabricantes) são fruto dessa prática. Não vão impedir de você comprar seu smartphone preferido fora do BR DESDE QUE você recolha todos os devidos.

A ANATEL aliás está usando em parte a carta da “não homologação” pra tentar coibir isso. Mas na prática celular não homologado já não funciona no BR há algum tempo, desde que a própria ANATEL começou a bloquear IMEIs “piratas”, por assim dizer. Adendo à ultima afirmação: não sei se isso está de fato em funcionamento. Mas até onde sei smartphone de fabricante totalmente desconhecido parei de ver. Por desconhecido: aqueles MP15 da vida de antigamente que se encontrava aos montes nas bancas de comércio popular e galerias de importados.

Essa ação da Anatel não é focado especificamente nesses celulares piratas, acho que muitos estão pensando assim.

Qualquer celular não homologado esta sendo derrubado, não importa se é de alguma “marca” conceituada como Google, ou que tenha representação no Brasil, se não é homologado está sendo proibido o anúncio.

Exemplo, você pode anunciar um Oppo A79, porem é proibido vender um Oppo Find X (flagship da marca)

Exemplo que alguns vendedores estão recebendo de seus anúncios desativados:


É claro que vai poder comprar fora, desde que pague os 92% de imposto… que MARAVILHA de país!

Pelo jeito, para conseguir comprar um celular mais em conta num futuro próximo, vamos ter que recorrer às lojas de importados que anunciam no Instagram, muito mais inseguras que um anúncio presente no MercadoLivre / Americanas / Amazon… OU comprar o que tiver com boletinho superfaturado da Magalu

2 Likes

Claro, pq vc que é pobre, se for fazer compras abaixo de US$50 vc já paga imposto de uns 37%; agr quem é rico, pode ir no exterior, comprar lá, pq tem isenção até US$1000, e ironicamente, o rico não tá “prejudicando a indústria nacional” comprando celular no exterior, mas o pobre que compra roupa na SHEIN, esse aí tá falindo a indústria brasileira KKkkkkkkk
Nosso país é uma piada, e de mal gosto!!

2 Likes

A Anatel deveria homologar os celulares da mesma maneira que ela faz com os radios amadores. O usuário compra e entra com o perdido de homologação, a Anatel fatura, e está tudo certo.

É a única coisa explícita desde q anunciaram isso cara.

Quem achou que seria só celular chinês sem representação no Brasil foi, no mínimo, inocente.

É o q acontece quando a galera não entende que quem manda no país é quem é rico. E ainda pior, ficam defendendo as atitudes deles pra fazerem cada vez pior.

1 Like

Exatamente amg!!! Mas o povo (independente da orientação política, seja esquerda ou direita) prefere ter político de estimação, em vez de se preocupar com “programa de governo” pra ver se algo muda por aqui. Mas enfim, não vamos nos aprofundar em política aqui, pq sabemos que isso “mexe” com algumas pessoas!

2 Likes

Os adevogados (SIC :smile:) do Carrefour são os mesmos do Mercado Livre?

Só tenho uma questão quanto a isso: A irmã do meu cunhado tem uma pequena confecção, ela fabrica roupas masculinas para vender em feiras de rua ou galpões, mesmo sendo para feiras ela procura fazer algo de qualidade já que leva a sua própria marca.

Não entendo sobre o assunto, mas já ouvi dizer que ela utiliza fio 30 para as camisetas.

E tudo a um preço que eu considero muito barato 30,00 a peça (ao menos até o ano passado).

Mesmo assim ela tem visto o movimento nas feiras cair bastante, ela que tinha uma fábrica com 30 costureira reduziu para quase a metade e passou a utilizar das costureiras autônomas quando tem serviço excedente.

Não estou a favor desses desespero do governo de arrecadar para bancar seus luxos, mas também o descontrole sobre modas também não acho legal.

1 Like

Super entendo @_leo, minha crítica amigo, nem é sobre impor “limites” para proteger a indústria, mas sim o paralelo que eu fiz, sobre o pobre não poder importar coisas abaixo de 50 dólares, pq já é um “valor absurdo que deveria taxar”, e um rico ter isenção de 1000 dólares, só pq como ele pode pagar uma viagem ao exterior, ele tem “privilégios” sobre a maioria da população.
Então o mínimo que eu espero é um tratamento isonômico: se 50 dólares de alguma forma já tem que taxar em 32%, pq prejudica a indústria nacional, então taxe também de quem trás produtos do exterior em viagens; agr se existe um limite mínimo que não afeta quem trás coisas do exterior, que esse limite valha para todos (tenho ctz que se tirasse a isenção de 1000 dólares pra quem viaja do exterior, e colocasse uma isenção válida para todos os casos, de 100 dólares, muito mais pessoas seriam beneficiadas, porém, como citou o @igor_meloil, se não beneficia o rico, não vale)!!

2 Likes

Não q eu não ache q o governo não luxa, tenho ctz q luxa.

Mas esse tipo de medida é feita pura e simplesmente pra agradar a toda poderosa mão invisível do mercado que quer pq quer q o governo tenha “lucro” sendo q país não é empresa, não se usa a mesma métrica.

Daí tem duas formas, cortar gastos ou arrecadar mais.
Qual vc acha q os políticos vão votar pra fazer? Principalmente os parlamentares, pq são eles que aprovam ou reprovam esse tipo de coisa.

2 Likes

Importação direta de pessoa física paga 92%. Se você vai importar pra comercializar você paga praticamente o dobro disso de impostos, fora que se for equipamento específico que exija homologação (ANATEL pra dispositivos de telecomunicação e radiofrequência), ainda tem que passar pela agência (e pagar por isso, claro). E importação direta acima de US$ 3.000 você tem que passar pela mesma burocracia que uma empresa que importa pra comercializar.

O mais curioso é que o e-commerce está sendo cercado de todas as formas mas os comércios “populares” que vendem celular em banquinha seguem livres, leves e soltos.

Concordo em numero, gênero e grau :smile:

1 Like

Que nada… o Brasil ainda é uma piada mais engraçada que um show de standup do Tiago Santineli.

1 Like

Anatel não cobra mais por homologações tem alguns anos. Mas os ensaios ainda custam dinheiro, obviamente, os OCD não trabalham de graça.

Fonte: Arial 12.

Por exemplo, para pequenas empresas dá pra importar via PY pagando 25% de impostos federais e 7% de estaduais, e celulares, por incrível que pareça, podem ser importados assim. Não sei se seria viável importar celular assim por outros motivos, porém (homologação em especial, já que para homologar você precisa fornecer várias unidades dos aparelhos, baterias e carregadores pro OCD fazer os ensaios, e alguns deles são destrutivos).

RTU - Perguntas e Respostas — Receita Federal

3 Likes

Espero que o governo não leia isso… já já sobe pra 60% + 17%. hahaha (eles devem saber, mas não precisa lembrar eles disso… se não já tem umas idéias do genero…)

1 Like