Biblioteca digital gratuita é lançada pelo governo de SP

Você já viu o quanto custa licenciar obras? Antigamente as bibliotecas tinham que viver de doações e dificilmente tinham obras atuais, justamente por isso. A proposta aqui é manter um grande acervo, atualizado e de fácil acesso.

Fora que o que você acha que sai mais caro? Manter várias bibliotecas fisicas espalhadas por SP ou apenas um app atendendo toda a população?

Quais acervos gratuitos possuem o mesmo conteúdo encontrado ali de forma legitima? Pq não sei se deu-se ao trabalho de olhar, antes de criticar, mas o acervo é muito bom e com muitas obras atuais.

O carnaval custa quase 30 milhões para a cidade, mas 5 milhões em um investimento focado na educação para todo o estado é um gasto alto. Prioridades, né?

Você já viu quantos celulares existem em São Paulo? São +76 milhões de celulares para um estado com 44 milhões de pessoas, ou seja, quase 2 celulares por pessoa. Acha mesmo que atender as pessoas com livros por meios digitais é mais dificil do que atender por bibliotecas fisicas que necessitam de locomoção e toda uma logistica?

E não sei em que mundo você vive, mas o fato de uma pessoa ter um celular, não significa que ela tenha para comprar livros. Já foi em uma comunidade, antes de dizer isso?

Entendi…Então como o brasileiro não tem costume de ler, você acha que não deve existir investimentos que facilitem o acesso a leitura para tentar reverter esse cenário? Que Beleza…

Uma ação não anula a outra, pelo contrário, com a biblioteca digital agora fica mais fácil professores cobrarem leitura dos alunos, e até mesmo aproveitar o cenário onde algumas escolas fornecem tablets para o estudo.

A idéia é boa sim e abre oportunidade para diversas possibilidades, sozinha não vai resolver o problema do mundo, mas em conjunto com outras iniciativas, é uma excelente idéia.

7 curtidas

Uma boa iniciativa, pena eu não ser de são paulo para poder testar. Podia-se chamar autores brasileiros e fazer uma boa propaganda, colocando a riquíssima gama de livros maravilhosos que temos, sejam os antigos quanto os atuais. Podia-se fazer duas coisas boas, uma é baratear mais ainda os livros físicos, quando vou na livraria acho os livros muito caros para mim que sou baixa renda, os preços altos impossibilitam a entrada de pessoas a esse mundo, muitas recorrem até a pirataria para talvez consumir a obra, o que não é legal e todos perdem. A outra que poderia ter até um app nacional seria de um reforço escolar unificado pelo governo, imagina só ter professores dando aulas digitais de altíssima qualidade onde todos que tem acesso a tecnologia pudessem aproveitar, desse jeito não apenas poucas pessoas (quase sempre pessoas de escolas ricas) poderiam aproveitar conteúdo de qualidade, onde se faz uma única aula e ela pode chegar a milhares de alunos, seria sonhar demais eu sei.

2 curtidas

Não tem lógica.

Se o problema da baixa leitura é não ter acesso a livros ou financeiro. Aí o estado de São Paulo lança o serviço de facilidade enorme de acesso digital das bibliotecas municipais e você acha ruim.

Se 15% da população do estado criar a conta e ler um único livro. É R$ 1,00 mais bem gasto do estado por pessoa.

Mesmo que alguém não ler, é um belo de um projeto do estado, parabéns aos envolvidos, o ente público fez a parte dele, agora falta as pessoas ir atrás.

@Ellyn_Heber a exigência é um CEP para poder ter acesso, o CEP é aquele número que o correios usa para fazer entregas, a sua rua mesmo deve ter o seu próprio CEP, para você ter uma ideia de como é um CEP, um exemplo de como funciona um CEP para o seu entendimento, a Avenida Paulista tem o seu CEP, é avenida onde as pessoas gostam de fazer manifestação, o CEP dela é 01311-000, é só disso que você precisa

Kkkkkkk

6 curtidas

Lendo os comentários realmente fui muito equivocado. De fato uma ação não anula a outra.

Mas acho que devem ter investimentos mais fundamentais em paralelo.

Resolvi apagar o post porque realmente tava ruim, reconheço.

2 curtidas

Mas quem disse que não existem outros investimentos?
A matéria trata de um ponto, pois ele tem ligação com tecnologia, não faz parte do escopo do site ficar tratando de investimentos públicos.
Reclamar só por reclamar é danoso pra todos. É muito melhor “dar um Google” antes pra ver se a reclamação procede.

1 curtida

Se conseguissem fazer uma integração com o Kindle seria maravilhoso.

com tanto investimento e gasto que os governos fazem, 5 milhões de reais anuais é mixaria pelos benefícios que pode trazer com um grande parte da população tendo mais leitura.

Agora, esperar que os outros estados fazem igual.

1 curtida

Vou baixar aqui e fazer um teste.

1 curtida

Meu Kindle é antigo, até acessa a internet e ta atualizado, mas não consigo acessar a conta da amazon de jeito nenhum, ai o jeito é procurar meios alternativos.

Nossa, pensei que fosse um serviço para ler livros digitais… Já estava abrindo o Google pra procurar um CEP aleatório de SP pra aproveitar livros gratuitamente.
Ainda sim, de modo geral, apreciei essa boa ação! Só estou um pouco cansado de ficar lendo livros digitais pirateados, 80% deles vem muito mal formatados.

Mas… é exatamente isso que é uma biblioteca. Ele tem livros digitais e audiolivros.

1 curtida

Ah então tem livros digitais no app, nossa entendi errado kkkkk Pensei que fosse pra facilitar o sistema de reservar livros em bibliotecas físicas. Que bom, então vou tentar um CEP aleatório de SP kkkkkkkk.

1 curtida

Acho pouco provável, a Amazon fecha demais o Kindle. Eu curtia o meu, mas acabei trocando por um ipad mini, justamente para poder usar Skeelo, Google Livros, etc.

Até cogitei um e-reader com Android, mas só vi empresas chinesas fazendo isso e com versões bem desatualizadas do sistema, não me passaram confiança.

Então fui de Ipad mesmo e só apliquei uma paperlike para deixar com uma textura mais de papel na tela.

É um Kindle Unlimited do estado de São Paulo, a necessidade do CEP é justamente porque o licenciamento foi feito no intuito de atender SP.

E o conteúdo está muito bom, achei muitas obras atuais e obras técnicas que custam caro na Amazon.

E tem um conteúdo relevante de audiobooks também, o que achei a cereja do bolo. Espero que o investimento realmente continue e que o projeto cresça.

Mas o grande trunfo do Kindle não é a textura e sim o tipo de iluminação, que se espalha pela tela, ao contrário de tablets que emitem luz direta nos olhos.

Sim, mas eu queria a textura. A iluminação e bateria não tenho como modificar, são situações que aceitei em troca de ter mais liberdade.

Mas a textura na tela, quis algo menos tela de vidro, para ter uma melhor experiência na hora de anotações, por exemplo.