Autônomos de iFood e Uber têm direitos mínimos, diz presidente do TST

Acho que é Tribunal Superior do Trabalho, e não do Tribunal.

Já pensou um tribunal que é superior ao tribunal? Kkkkkkkkkkkk

1 curtida

Eu penso que a única coisa que essas empresas deveriam recolher é o INSS no valor referente até 1 salario mínimo, para garantir o auxilio em caso de incapacidade de trabalhar, o resto fica tudo em pagamento ao trabalhador, e sem direito a férias e 13, afinal isso teria de descontar dos pagamentos durante o ano.

o nome ja diz; AUTÔNOMO

2 curtidas

Não tem sentido em cobrar “jornada de trabalho compatível” em uma ocupação que o cidadão pode trabalhar quando quiser, a hora que quiser.

Creio que deveriam criar uma forma de permitir ao motorista ou ao entregador colocar preço no próprio serviço, não sei como, mas mais que isso é querer ter a segurança da CLT com a liberdade de ser autônomo. Não é assim que as coisas funcionam.

O que falta é a cultura do autônomo no BR. Nós somos muito arraigados à CLT, “direitos trabalhistas”, etc. Tudo isso remonta à década de 30 e 40 e está totalmente arcaico.

Em países desenvolvidos as pessoas são criadas a fazerem seu próprio pé de meia pra emergências e pra se aposentar. Não é esperar que o Estado faça isso por você. E por aqui já existem movimentos pra que educação financeira seja algo ensinado na escola desde o ensino fundamental.

1 curtida

Se você é autônomo de alguma empresa, então não é autônomo. Esquisito isso aí.

Bom, Inglaterra, França, Alemanha, Dinamarca, Noruega, são todos países onde existe tanto aposentadoria estatal quanto privada.
A parte estatal tem lá seus detalhes em cada país, mas, via de regra, é obrigatório a contribuição e funciona mais ou menos como aqui, onde o empregador desconta uma parte do salário pra previdência.

Claro, isso não diz nada sobre a cultura de cada um desses países de se acumular uma reserva de emergência por conta própria para a aposentadoria, mas o recebimento da aposentadoria em si é algo que esses países, por hora, garantem de acordo com a contribuição compulsória dos trabalhadores.

1 curtida

Representante de vendas é um profissional autônomo e que por sinal existe há décadas. E nunca implicaram com as empresas que eles representam pra que elas fossem obrigadas a garantir “direitos trabalhistas básicos”. Ou você já viu algum(a) vendedor(a) de Avon ter direito a férias, 13º, INSS, FGTS e afins garantido pela empresa que eles representam?

1 curtida