Assassin’s Creed Valhalla: Ragnarök na Terra [Preview]

Originally published at: https://tecnoblog.net/351775/assassins-creed-valhalla-primeiras-impressoes-da-saga-de-eivor/

Testamos uma versão demo do próximo game de Assassinos da Ubisoft. Confira o que achamos

2 curtidas

arrombando portões com aqueles cavalos de madeira e rodinhas (não sei o nome disso em português, se alguém souber me avisa).
Imagino que sejam aríetes, Vivi.
A comparação com Odyssey e Origins está sendo inevitávelk internet afora, vc acredita que seja só uma “skin de viking” como estão dizendo ou é bem mais que isso?

Olha, algumas coisas mudaram (ao menos que deu pra reparar, por enquanto) do Valhalla em relação ao Odyssey. Valhala está “menos RPG” (apesar de ainda ter skill tree). Você não precisa ficar necessariamente upando o seu personagem para encarar desafios maiores, por exemplo. Pelo menos não precisei na demo.

Não ficou muito claro ainda, no entanto, o sistema de progressão para desbloquear suas habilidades especiais, por exemplo. Digo isso porque a(o) Eivor que tive acesso no teste já estava com vários boosts desbloqueados para que eu pudesse explorar suas habilidades.

Como disse no texto, achei os combates mais “temperados” e com mais desafio. Não é mais aquela coisa automatizada ao extremo (apertou 1 ou 2 botões e já está fazendo altos combos). Gostei de jogar as raids, mas ainda preciso ver beeem mais pra afirmar se é mesmo uma “skin” ou não do Odyssey ou até The Witcher 3.

PS: aríetes! Jamais imaginaria! Obrigada! :slight_smile:

2 curtidas

Ainda não joguei o Odyssey, mas estou com medo disso (ser uma “skin”) no Valhalla, mas acho que eles não vão repetir o mesmo erro e “sentar” em mais uma fórmula como foi antes do soft reboot da franquia no Origins.

Agora eu preciso é deixar de procrastinar e fechar toda a série. Tenho todos os títulos principais, mas ainda tô empacado no Brotherhood e seu chatíssimo sistema de sincronização.

Curti muito o Odyssey. Nunca fui fã de AC, mas gostei demais do jogo. Já finalizei ele, falta finalizar as DLCs.

Eu achava as sidequests dos anteriores além de repetitivas, só tinham o propósito de fazer um light grinding pra upar e ir pra main quest, em outras palavras, acho uma forma artificial de aumentar a duração média do jogo. Embora algumas tinham algumas histórias legais, eram escassas. Se o Valhalla não sofre disso já é um ponto positivo.

Particularmente eu não achei o Odyssey uma cópia do Origins como a galera falava
Claro q vc tem semelhanças de HUD, menus e algumas outras coisas considerando o período de desenvolvimento conjunto e claro, os períodos em q as histórias se passam são razoavelmente próximos.
Mas realmente, antes do Origins as similaridades mecânicas do jogo duraram tempo demais, também não acredito que vão repetir o erro

Este tópico foi automaticamente fechado após 92 dias. Novas respostas não são mais permitidas.