As redes neutras podem mudar a internet no Brasil

E como evitar que uma operadora sature a fibra e degrade o sinal de todas?

Não sei se entendi bem a pergunta. Se for no sentido comercial, quem cuidará disso será a empresa de infra que venderá ou na realidade fará a conexão entre o cliente e o servidor (backbone) da operadora. Ela pode efetivamente aluga uma fibra exclusiva de ligação (de uma bairro específico que ela não atenda ainda por exemplo) até seu backbone ou pode só comprar banda dentro do circuito da empresa de infra para atender os clientes tb. Mas tudo isso é acompanhado por métricas de qualidade e colocado em contrato. Especificamente uma operadora não tem como prejudicar outra pois isso estará fora do alcance dela. Mas pode acontecer delas pressionarem a empresa de fibra para ter preços mais baixos e essa por sua vez pode usa equipamentos piores, técnicos ruins e por aí vai.

Algumas semanas atrás a OI e a VIVO estavam juntas lançando fibra óptica na porta da minha casa. Então eles já estão colocando isso em prática no Brasil

1 Curtida

‚Äúgrandes operadoras perderam quase 5 milh√Ķes de clientes de banda larga fixa‚ÄĚ gra√ßas ao universo que tamos indo pra frente certos agora

O cabo de fibra usando o protocolo GPON tem capacidade de 2,5 Gbps compartilhada entre todos os clientes, mas é muito normal as operadoras venderem varias vezes essa capacidade já que contam que nem todos os usuários vão usar ao mesmo tempo toda a sua velocidade, então em um cenário de 32 clientes por cabo (um cenário conservador, já que da pra colocar tranquilamente até 64 clientes por cabo) com velocidades na média de 200 Mbps chagamos a 6.4 Gbps, se muitos usuários resolverem usar a sua banda toda a internet vai ficar estrangulada, ai a empresa que tem menos clientes no cabo vai acabar sendo mais prejudicada.

Até se pode pensar em diversos mecanismos de controles e gerenciamento de uso de banda entre diversos provedores no mesmo cabo, mas não é algo comum de se ver hoje em dia, e talvez gerasse desperdício de capacidade ociosa igual, seria mais inteligente cada provedor usar a sua fibra alugada e a sua própria caixa de divisão, a não ser em lugares remotos de baixa densidade onde se tem poucos (menos de 20 talvez) clientes por fibra.

1 Curtida

Pode at√© estar, mas a experi√™ncia do usu√°rio est√° longe de estar confort√°vel. √Č s√≥ ver as duas √ļltimas not√≠cia sobre a Claro e a Anatel.

Acredito que n√£o tem mais usu√°rios de rede de cobre aqui, recentemente a operadora migrou todos os usu√°rios para fibra pon, olhando no poste vejo em torno de 12 grampos de fibra e pelo visto deve ficar assim mesmo.
Diminuição de cabos em rua de apartamentos pode até fazer sentido, mas em rua de residência baixa isso não deve fazer efeito.

1 Curtida

‚Äúa empresa que tem menos clientes no cabo vai acabar sendo mais prejudicada.‚ÄĚ
Olha, se a empresa de infra fizer um um trabalho de QoS bom, é pra diminuir a velocidade de todo mundo proporcionalmente.

√Č plenamente poss√≠vel fazer o controle de forma muito eficiente, basta ter profissionais e equipamentos bons pra isso. Mas as vezes sai mais barato meter fibra pra todo lado e no m√°ximo fazer umas VLANS simples para cada operadora. O pre√ßo da fibra tem ca√≠do drasticamente.

O que mais tem é opção de modelos de negócio em cima da ideia de uma rede neutra.

1 Curtida

Basta mudar de endereço pra se bobear ter que voltar pro Velox ADSL de 15mb, rs. Vários locais só tem Velox e mais nada.

Sorte minha que o Bairro inteiro tem fibra.

O q me espanta é o seguinte, nós anos 90 a rede d telefonia era absurdamente cara, o governo investiu em infraestrutura e privatizou. A compradora foi o grupo q ficou conhecido por Telemar, q depois virou a Oi.
30 anos depois a Oi, depois d passar por v√°rias recupera√ß√Ķes judiciais (ou, dividas pagas pelo povo e impostos perdoados) come√ßam a fazer investimento em infraestrutura para poder sublocar essa infraestrutura. Ou seja, fazer o papel do Estado! Era mt melhor o Estado, atrav√©s do Minist√©rio das Comunica√ß√Ķes, fazer esse investimento pesado, levar fibra a todos os cantos do pa√≠s, depois alugar pra as operadoras. Fazer um marco urbano, passar os cabos pelo subterr√Ęneo, inclusive os d energia el√©trica e o esgoto. Moderniza a distribui√ß√£o d servi√ßos b√°sicos, mas infelizmente o lucro privado fala mais alto do q o benef√≠cio p√ļblico.

Tentaram a uns anos atrás através da Telebrás, o cartel se uniu (Telefonica/vivo, Oi e Net/Claro/Embratel) e fizeram aquela banda larga popular, um plano de 600 Kbps baratinho (ou poucos MB na internet móvel), nunca existiu planejamento de revisão desses planos em termos de velocidade e franquia, e em 2 anos eles estavam obsoletos (capaz dos planos existirem até hoje), e isso barrou a Telebrás de fornecer backbone para os provedores regionais se desenvolverem (que no final é o grande problema de montar um provedor, custo do backbone).

Eu era usu√°rio desse plano. 250MB por 30 reais. Usava em um computador. Cancelei uns 2 meses depois.

1 Curtida

Este tópico foi automaticamente fechado após 92 dias. Novas respostas não são mais permitidas.