As redes neutras podem mudar a internet no Brasil

Originally published at: https://tecnoblog.net/377183/as-redes-neutras-podem-mudar-a-internet-no-brasil/

Entenda como funciona o modelo comercial de rede neutra e como ele pode aumentar a concorrência de banda larga no Brasil

O bom da rede neutra é que se o serviço no local é ruim, é ruim para todo mundo rsrs

7 Curtidas

Não necessariamente.

A última milha é compartilhada, mas cada operadora tem seu próprio backhaul, com suas respectivas características, vantagens e desvantagens.

7 Curtidas

Se o Brasil fosse um país em que os cabos passassem pelo subterrâneo, esse problema de locação dos postes não ocorreria.

E sobre a Claro, ela vai continuar apostando no DOCSIS até sabe-se lá quando e fibrando somente onde ela não opera.

4 Curtidas

A Claro/NET é a que menos expande a fibra e vai usar a rede de cobre até que os cabos esfarelarem de velhos.

1 Curtida

Não entendi bem essa parte da diminuição de cabos no poste.
Nos postes aqui da rua tem diversos ‘grampos’ de conexão de fibra, um para cada cliente, no final fica o mesmo amontoado de cabo de sempre.

A operadora de energia não poderia instalar postes só para uso das operadoras de Internet?

Outro exemplo é a Openreach, no Reino Unido, apesar que ela existe por imposição legal. Ela mantém a rede física até os clientes e os armários, mas os serviços são oferecidos por diversas empresas, incluindo a BT, que é ultimamente a dona da Openreach (e, portanto, não tão neutra assim).

Depois da fibra, não volto pra internet a cobre de jeito nenhum.
Fibra é outro mundo. Vc até esquece que esse é um país sub-desenvolvido.

fiação via poste em si já é um meio falho e atrasado que só. subterrâneo seria bem melhor.

Aí, a infraestrutura vai, da pau, roubam o cabeamento etc…
Todas as operadoras"penduradas" nela (e seus respectivos clientes) ficam sem o serviço contratado.
Interessante :thinking:

“A única grande operadora que está numa posição “confortável” é a Claro, que usa cabos coaxiais na maioria dos municípios” - Nossa! A claro tá em posição confortável usando cabo coaxial?

Não. Há regras urbanisticas a se cumprir.

A solução ideal seria separar por feixe de luz como no DWDM, pena que não temos algo para atender a ultima milha com essa tecnologia. Outra opção seria seguir o modelo da Utopia nos EUA utilizando ethernet em vez de xPON. Aí seria uma fibra dedicada para cada cliente.

2 Curtidas

Acho q é uma solução inteligente e pode trazer benefícios, desde que não destrua a capacidade de concorrência com a restrição de criação de novas redes. Meu receio é acontecer como aconteceu com os telefones, depois q começaram a compartilhar as antenas a qualidade de ligação simplesmente acabou, ou melhor, teria o mínimo de qualidade se tivesse ligação. De 10 tentativas de usar o celular, 9 são inúteis. O Whats tem ligação muito, mas muito mais estáveis que uma ligação normal, e isso é impressionante, visto q as “telefônicas” existem para isso, mas não entregam mais o serviço que deveriam entregar.
Hoje tenho uma internet por fibra muito boa, estável e de qualidade. É da Vivo. Se no futuro vão compartilhar a infra, e acontecer como aconteceu com os telefones, vai piorar muito. O pior que nem vai adiantar reclamar ou mudar de operadora, a infra ruim e incapaz será de todos.
E vai ser como hoje para telefonia, só da para escolher a menos pior. E são fatos, nos últimos anos só vi os serviços de telefonia piorarem, e não adianta mudar de fornecedor. Numa tacada só, eliminaram a concorrência e “monopolizaram” a infra. Pode ter mil nomes, mas na prática é a mesma.
Se vai acontecer o mesmo com a internet não sei, só espero q não.

1 Curtida

Se não dividirem a capacidade de cada fibra e sim o cabo como um todo vejo potencial na solução, em vez de passarem 10 cabos de 4 fibra passa 1 só de 40 fibras, cada grupo de fibra é de uma operadora.

1 Curtida

Achei interessante a ideia da rede neutra, mas não entendi como evitar o aumento do preço pela utilização da fibra pela empresa proprietária da infraestrutura, quando todos estiverem utilizando sua rede. Seria um monopólio e os preços poderiam subir demais.
Talvez um sistema viável seja o de uma rede neutra fornecida pelo Estado, mas aí outros problemas podem aparecer…

Imagino que coisas assim se façam contratos muito longos, tipo 10 anos, ai perto de vencer se a empresa tenta dar o golpe os outros pulam fora e passam a sua própria fibra.

A medida que houver a migração do cobre para a fibra, muita cabo velho e grosso de cobre irá sair. Fora que se vc tiver um demanda grande em um lugar, tipo um prédio, ele podem coloca somente um splitter óptico que servirá a todas as operadoras. Antes teria que ter um para cada uma que fosse servir o prédio. Se não me engano tem splitter 1x64 até. Imagina, chega duas fibras de maior capacidade e coloca 2 splitters e já serviriam um prédio médio de 4 por andar.
O mesmo vale para a rua. Só tá assim pq não é todo mundo que tá migrando, até o splitter fica a 100 metros rua acima e eles vem puxando fibra até a sua casa pq não vale a pena coloca um novo só atender você. Mas assim que tiver mais pessoas ao seu redor, ele puxam um fibra nova e põe um splitter na frente.