Apple lucrou mais com jogos do que Sony, Microsoft e Nintendo juntas

Na época, o CEO da maçã, Tim Cook, disse que os valores apresentados eram imprecisos e que a empresa nunca tinha calculado a lucratividade exata da loja.

Se ela não soubesse quanto lucra com jogos ela jamais brigaria com os streamings para colocar os jogos de forma separada na App Store. Ou seja ela queria que os jogos fossem baixados 1 a 1 para de alguma forma tirar sua comissão

5 curtidas

Agora pergunte qual o público prefere, se é um RDR 2 ou o joguinho de cortar maçã

1 curtida

A Apple é o atravessador dos tempos modernos, “só” tem o trabalho de pegar de quem produz e entregar pra quem consome lucrando muito com isso. Óbvio que ninguém pode negar os méritos dela ter criado esse mercado sendo assim não acho correto que as desenvolvedoras usem esse ecossistema sem pagar nada.

1 curtida

A Epic Games pira!

Depende pra qual público você pergunta.

A resposta está na matéria.

O fato é que até um tempo atrás as pessoas diziam que não existe os tais “gamers casuais”, o resultado está ai, e ele existe sim.

Por isso acho que a bola da vez sejam os serviços de streaming de jogos como o xCloud, GeForce Now, etc. Afinal quem já tem, ou pretende ter um um hardware para jogar (PC, Xbox, PS5, etc), não vai abrir mão disso. Por outro lado, quem não tem condições, não tem muito tempo ou simplesmente acha besteira gastar 2 mil, 5 mil ou até mais num console ou PC Gamer, vai pagar sorrindo 50 pila para jogar na sua TV, Celular ou PC da Xuxa podendo cancelar a qualquer momento.

O mercado gamer está se abrindo, os tiozões de amanhã vamos ser nós que gostamos de jogar e interagir com a tecnologia, mais que talvez não vê sentido em manter um hardware caro em casa, por outro lado os jovens de hoje estão cada dia mais interessados em jogos eletrônicos, então o caminho é esse na minha visão.

É o mesmo caso que se vê em apps como Ifood ou Uber , Airbnb.
Quem é dono do negócio, ou está nestas plataformas de entrega de produto , ou então não existe .
Logo você fica a mercê das vontades destas empresas

Analisando por outro ângulo, os devs tiveram o trabalho de criar os apps que integram o ecossistema, que por sua vez é um grande agregador de valor para os aparelhos iOS da Apple, tornando-os mais desejáveis aos olhos do consumidor.

Segundo a Fomalhaut Techno Solutions (link), o iPhone 12 mais barato é vendido a US$829, mas seus componentes somados custam US$373 para a Apple. Isso sem falar nos variantes com mais armazenamento, onde a Apple lucra horrores por míseros Gigabytes adicionais.

De longe a maior fonte de renda da Apple encontra-se na venda de cada aparelho iPhone. Ela deveria estar agradecida de se encontrar numa posição de ter um exército de devs que agregam valor à seus aparelhos, e ainda ser paga por isso.

2 curtidas

Mas o custo do iPhone (e de outros produtos, seja da Apple, seja de outra empresa) não é apenas o custo dos componentes.
Você tem o custo de P&D, você tem o custo da logística (encontrar peças, juntar tudo, montar, enviar montado, manter inventário, etc, etc, etc), você tem o custo da garantia, você tem o custo do suporte (tanto do hardware quanto do software caso o produto tenha), você tem o custo da propaganda e marketing.
Todos esses custos são diluídos e mais difíceis de contabilizar, ainda mais pra alguém de fora da empresa, mas elas existem.

Então comparar preço de venda com o preço dos componentes dá uma visão incompleta da situação.

1 curtida