Algumas considerações sobre a OneUI (em comparação com iOS)

Olá pessoal. Eu já tinha uma ideia de que o iOS era um sistema muito fechado e limitado, mas sempre tive uma curiosidade de saber realmente como é, a fundo. Óbvio que a única maneira de atestar isso com mais propriedade seria possuir um, mas também eu só iria possuir se realmente tivesse certeza do buraco que estaria se metendo. Para isso, daremos graças ao YouTube.

Finalmente encontrei um vídeo, recente, que faz uma análise minuciosa sobre os dois sistemas iOS x Android (OneUI), e eu me surpreendi bastante, tanto pelo fato de ver que a Samsung evoluiu muito com o passar dos anos (serviu até de inspiração para a Google adotar algumas funções no Android padrão), como em descobrir que o iOS é mais limitado do que eu pensava.

Seguinte é esse, há muitos recursos, funções e particularidades da OneUI que eu uso bastante e são bem úteis (kinda não vivo sem elas), que não estão presentes no iOS ou presentes de forma muito limitada. O vídeo trabalha bem essas comparações. Citarei algumas delas a seguir:

  • Multitasking. Algo que faço com frequência, abrir dois apps na tela. Como trabalho muito com tabelas e cálculos, é uma mão na roda abrir a calculadora, Word, OneNote, Excel, Calendário, ao mesmo tempo, sem ter que ficar alternando entre eles. O iOS não possui (pelo menos não no iPhone).
  • Gerenciador de arquivos. Eu, particularmente, acho um tremendo atraso em pleno 2021 o iPhone ainda não ter um gerenciador de arquivos que preste de forma nativa (eu cheguei a pesquisar uma vez na App Store algum third-party, mas não encontrei, talvez tenha, não sei). Nem preciso dizer o quão isso faria falta, pra mim, uma vez que gosto de ter o controle dos meus arquivos e pastas.
  • Secure Folder. Um recurso exclusivo da Samsung, uma parte isolada do sistema que me permite ter tanto arquivos como aplicativos, que não interagem com o Android instalado. Protegida por um sistema chamado de Knox, com senha e várias camadas de criptografia, é como se eu tivesse um cofre pessoal dentro do sistema Android, completamente isolado. No iOS há o iCloud, porém é uma solução em nuvem, algo que a Samsung-MS também tem. O Secure Folder é um recurso bem diferente.
  • Personalização. Tanto da interface, como de várias outras coisas, a OneUI me fornece inúmeras opções, mas eu uso Nova Launcher Prime, que ainda me dá muito mais opções, mas deixarei essa de lado, uma vez que quase todo mundo já está a par dessa limitação no iOS. Algo que faço no Android é a possibilidade de definir toques personalizados de chamadas e notificações diferentes para cada aplicativo/contato. Ou seja, sem nem precisar pegar o telefone ainda, eu já sei qual contato específico/especial está me contatando e de qual aplicativo. Isso me ajuda a delegar o nível de atenção ao smartphone.
  • One-Handed Mode. Com um aparelho grande, tal como um Galaxy Note10+, em algumas situações, quando você está usando apenas uma mão, esse recurso ajuda bastante na hora de alcançar certos pontos na tela sem ter que ajustar a posição da mão, deixando o uso mais confortável, fora que em diversos aplicativos da própria Samsung, inclusive o próprio menu de atalhos rápidos, as páginas rolam até a metade para ajudar a alcançar os ícones (como o vídeo mostra), algo que o reachability gesture do iOS não aparenta ser tão prático quanto (me impressiona a Apple, uma empresa de design, ainda não ter implementado algo mais prático nos iPhones).
  • Edge Panels. Esse recurso também auxilia muito na hora de acessar algum aplicativo, informação ou função rápida, mesmo estando com outro aplicativo aberto, sem a necessidade de ir até a tela inicial.
  • Bixby Routines. Com essa função eu posso definir ações automáticas no telefone, como ativar o modo não perturbe ao abrir a câmera, desativar o carregamento rápido ao atingir determinada porcentagem da bateria, fechar um aplicativo numa determinada hora e muito mais.
  • Notificações. Posso estabelecer prioridades de notificações de certos apps/contatos, além ter acesso ao histórico de notificações num prazo de até 24 horas, fora o Smart Reply, com respostas rápidas baseada no conteúdo da notificação, sem precisar digitar no teclado. Também é possível gerenciar os controles de mídia de diferentes aplicativos (como Spotify, Youtube, VLC) sem precisar abri-los (no iOS você só consegue gerir um de cada vez).
  • Separate app sound. Pode parecer algo bobo, mas você ter a opção de direcionar o som de um aplicativo específico (geralmente de mídia, ao tocar músicas) para um dispositivo Bluetooth conectado e deixar todos os outros sons no celular é excelente. Ajuda quando você não quer incômodos na hora de escutar suas músicas numa caixa ou fone.
  • Focus mode. Desabilita todos os apps definidos para você focar numa determinada atividade.

Fora algumas outras coisas ausentes na interface e navegação do iOS que certamente me incomodaria, algumas citadas no vídeo até, como o acesso mais fácil à biblioteca de arquivos (o que inclui também ocultar alguns); a facilidade de acessar as configurações dos aplicativos; o botão de voltar localizado na parte inferior do aparelho; gestos de minha preferência na tela inicial, para acessar as notificações, atalhos rápidos, bloquear a tela, etc; disposição de aplicativos em janela reduzida; Modo economia de bateria mais robusto…

Tudo isso sem contar o Samsung Dex, que é uma solução mais de hardware que de software, e a S Pen, que traz ainda muito mais funções ao sistema, como traduzir uma palavra ou texto sem a necessidade de abrir o tradutor, extrair o texto de uma imagem ou fazer anotações num bloco de notas, em screenshot ou enquanto grava a tela, e um nível de precisão maior na hora de trabalhar com produtividade em aplicativos como edição de vídeo e imagens.

Em se tratando de performance, câmera, atualmente os Galaxys high-end e iPhones estão no mesmo patamar. E ao meu ver, as vantagens mais atrativas no iPhone, com exceção das atualizações por 5 anos, são basicamente externas como pós venda e valor de revenda. Mas em se tratando do smartphone em si, o que eu já pensava: muito, mas muito limitado, o que me faz concluir de ser um aparelho (talvez o melhor) para uso básico (redes sociais, multimídia, jogos). Qualquer uso mais específico e/ou avançado, o iPhone não te atende.

Com esse texto enorme (o que agradeço se você tiver lido até aqui), e um vídeo de mais de 30 minutos comparando, gostaria de perguntar a vocês, principalmente aos usuários de iOS: é isso mesmo? Comentem as suas experiências.

5 curtidas

iPhone tem suporte a multitask.
Na verdade é um recurso chamado Reachability, que se encaixa no uso com uma mão.

Tem isso também.

Tem algo chamado Secure Enclave. Que é até mais seguro (pela definição).

Programar um conjunto de ações pra realizar alguma coisa é chamado de Shortcuts.

Isso eu não testei.

O restante ou não entendi, ou de fato não tem.

Não entendi a descrição direito, se puder explicar melhor. Mas o que posso dizer é que cada app deve informar ao sistema como quer que um áudio seja tratado. Por exemplo, existe API no iOS para reproduzir somente os efeitos em games e manter a música do player escolhido. Se um app não faz isso, não é uma limitação do iOS, mas do dev que não se deu ao trabalho de implementar.

Se você possuir um HomePod Mini, pode usar o chip U1 para aproximar o iPhone dele e enviar o som ou voltar a ouvir o que estava tocando no HomePod. Está é umas das features suportadas pelo handoff.

Poderia dar exemplos melhores se eu tivesse entendido do que se trata esse função na OneUI.

Fora as camadas de software. Praticamente tudo opera em sandbox e em alguns casos extremos com BlastDoor junto.

São escolhas de design de produto. O iPhone nasceu para ser simples, o Android nasceu para fazer tudo o que o iPhone não era capaz e continua assim até hoje.

Foi a forma que o Google encontrou de diferenciar o seu produto e hoje ele ainda é mais capaz, justamente pela intensa concorrência interna de players Android.

O iOS um dia vai ser tão poderoso e versátil quanto o Android? Não. Certamente vai evoluir, mas sempre manterá o seu core inicial: Simplicidade.

3 curtidas

A função da OneUI permite direcionar o áudio de apps específicos para saídas específicas. Por exemplo, você pode enviar o áudio do Spotify para uma caixa de som Bluetooth enquanto encaminha o áudio do YouTube para os autofalantes do aparelho, de maneira simultânea, sem que um interfira no outro. A entrada de 3.5mm (nos aparelhos que ainda a possuem) também conta como uma saída individual, senão me falha a memória…

2 curtidas

Bem. São recursos bem diferentes… acho q vc tá falando de outro, não?

O gerenciador de arquivos do Android é bem diferente. É praticamente igual ao do Windows. No iPhone é basicamente uma nuvem ou apenas um app, além de possuir limitações com os formatos de arquivos q vc recebe.

O Secure Enclave é um hardware q criptografa coisas. O funcionamento é similar ao Knox da Samsung. O Secure Folder também é bem diferente.

O Secure Folder, ou Pasta Segura, da Samsung, é basicamente uma interface separada, duplamente criptografada e com senhas para entrar. É como se dentro do celular existisse um segundo sistema operacional exclusivo.

O foco é para empresas e arquivos sigilosos, mantendo as coisas e apps convencionais separados do restante dos arquivos. Isso é útil pra evitar que apps, como o Google Fotos, faça backup de foto ou coisa do tipo.

O Bixby Routines tem algumas funções bem avançadas e conversa com o SmartThings, além de rodar em segundo plano, algo que o Shortcuts não fazia quando tinha iPhone, mas talvez as coisas mudaram.

De quaisquer forma, n uso muito isso, então o Shortcuts me supriria.

Ele separa o áudio dos apps em alto-falantes separados. Sabe qnd vc tá com o celular conectado em um som Bluetooth com seus amigos próximos e, acidentalmente, vc toca num áudio do WhatsApp e o áudio sai no som?

Bem… isso n acontece com essa função habilitada, já q ele deixa somente áudio do Spotify no Bluetooth e vc continua ouvindo outros sons no celular.

!

4 curtidas

Na minha opinião e uso:

No meu caso, o Multitasking é realmente muito útil. Tô sempre usando ele ou a janela suspensa…

O gerenciador de arquivos o iPhone tem um, mas n é tão profundo como no Android, mas

O Secure Folder eu n uso…

Gosto de personalizar muita coisa, mas ultimamente n tenho tempo e nem disposição pra ficar reorganizando tudo e, mesmo assim, me sinto bem com a Home da OneUI, então nunca troquei ela. Só ajustei pra caber mais ícones e pronto.

O iPhone tem reachability que, quando usei o iPhone 7 era bem prático e eu usava bastante, mesmo com a tela minúscula q ele já tinha.

Ele era tremendamente útil pra tocar em ícones que estão no topo ou só puxar a barra de notificações.

Prefiro muito mais o Reachability do que o o One Handed Mode, já que o One Handed Mode reduz a interface toda, mesmo quando tudo que eu quero é só tocar em um ícone no topo ou puxar a barra de notificações. N acho prático.

Esse eu uso somente pra abrir os apps como o Tradutor, Calculadora ou o navegador pra ver algo rápidinho, em janelas.

Nunca usei pra outra coisa e nem vejo utilidade pra coisas assim.

Eu uso pra desativar a tomada do carregador qnd atinge 80% pra prolongar a vida útil da bateria. Já tentei automatizar algumas coisas, mas n vejo muitas diferenças.

As notificações do Android são sem dúvidas melhores que os do iOS e acho que isso é até um consenso entre o pessoal que usa iPhones tbm.

Porém o iPhone melhorou muito qnd lançou o agrupamento de notificações por contato e eu gosto do fato de que, no iOS, menos apps ficam enchendo o saco por meio de notificações pra me mostrar coisas inúteis, como uma notificação da Samsung que me informa o tempo de carregamento do telefone ou a famigerada notificação de caixa postal. Tenho ódio danado de como tudo no Android tem de emitir uma notificação.

Ah, o Smart Reply é beeem dispensável pra mim tbm. Primeiro q ele só funciona se a mensagem for em Inglês, né.

Uso e gosto, mas não é algo que seja um diferencial gritante.

Não uso kk

Usei uma única vez o DeX pra testar, mas n gostei e nunca mais. N acho prático, mas tem gente que diz gostar muito.

Uso bastante a função de traduzir a tela com a S Pen e, principalmente, a de transformar qualquer informação na tela em um texto copiável. Ajuda muito mesmo pra copiar informações da interface do app.

Ainda estou tentando me encontrar com a S Pen e esses dias, inclusive, me peguei respondendo uma prova da faculdade com ela. Como a prova exigia cálculos, eu bastei escrever tudo como em um papel e depois só exportei pro Word como imagem e pronto.

É uma coisa muito bacana, mas que ainda estou começando a ver utilidade. Não acho indispensável, como muitos donos de Note dizem, mas se eu tivesse um S21 Ultra agora, certamente iria comprar a S Pen sem pensar 2x.

De fato performance ambos estão equivalentes e já são muito bons. Gosto da câmera do Note 20, embora não tire muitas fotos e ultimamente tbm n tenho muito tempo pra postar coisas no Insta, mas me decepciona bastante quando preciso postar algo com Gif ou música e a qualidade sai péssima.

2 curtidas

O problema do Reachability, como eu vi no vídeo, é que assim que vc toca na tela, ela volta pro tamanho normal, e vc tem que novamente usa-lo se precisar. Com o One Handed Mode eu reduzo e mantenho reduzido até não precisar mais (por exemplo, ter que executar alguma ação que mexe mais com a parte de cima da tela). Mas a interface da OneUI tbm ajuda, por já ser pensada pra celulares grandes, então os menus dos apps da Samsung e os atalhos rápidos já ficam dispostos na parte de baixo da tela.

Parece que estamos de acordo hehe. So que no lugar do navegador, eu ponho o OneNote. É uma mão na roda vc só puxar a lateral e abrir um app rápido em qualquer momento.

Além do carregador, e da câmera, também uso para desativar os dados quando me conecto a certas redes wifi salvas (isso é tão útil, pq muitas vezes vc nem percebe quando chega em casa, por exemplo, e os dados ficam ativos o tempo todo), e ativar o Separate app sound quando me conecto a um dispositivo Bluetooth.

Eu uso pra quando quero assistir séries ou ler, que desativa todos os outros apps e me ajuda na concentração.

Não é algo ban ban, mas tipo, às vezes eu quero fazer algo com a experiência de um desktop, sem ter que ligar o meu PC (apesar de ele ligar e ficar pronto pra uso em menos de 20 segundos), então eu só ligo o monitor e conecto o celular. Rapidinho faço minhas coisas e pronto. Outro uso que acho necessário é que na casa de alguns amigos, mesmo sendo smart, algumas TVs não tem Disney+, por serem antigas, então eu levo o adaptador, conecto e voalá. Vamos assistir ou maratonar alguma coisa, haha.

Essa é aquela que, uma vez que vc se acostuma, é difícil largar. Além desses usos aí que vc citou, eu aproveito pra quando necessito de precisão na hora de editar vídeos e fotos. Mano, não tem outra, é anos luz à frente de editar as coisas com o dedo.

A S Pen é tipo, não é algo que vc usa toda hora, como um caderno e caneta da faculdade, mas é algo que tá ali pra quando vc precisar. E te atende muito bem. Tanto é, que a ideia, ainda que vaga, da Samsung sumir com a linha Note e usar da linha S pra uso com a S Pen, pra mim é horrível. Ter que comprar uma capa à parte, que aumenta absurdamente o tamanho do aparelho, com uma S Pen capada é ridículo. Muito melhor ela dentro do aparelho mesmo, até o risco de perder é menor. Mas enfim…

Este tópico foi fechado automaticamente 30 dias depois da úlima resposta. Novas respostas não são mais permitidas.