Aeroporto de Viracopos agora empresta powerbanks a passageiros

3 curtidas

Eu só imagino os casos futuros onde a galera pega esses power banks, guardam eles na bolsa junto com o celular, esquecem e embarcam no avião. Aí vão pagar a multa de 200 reais sem querer. É caro e daria pra comprar um power bank provavelmente melhor no mercado (ou até nas lojas do próprio aeroporto).

1 curtida

Se tem uma coisa que eu não faço é conectar meu celular em USB aleatória. Vai saber se ali não tem um dispositivo pra capturar dados?

Prefiro andar com a minha própria Power bank e meu carregador.

Só usar proteção que não tem problema.

: D

Mas falando sério, existe adaptador que serve para proteger de portas USB suspeita.
O adaptador, chamado de Data Blocker, é uma extensão USB sem as conexões para dados.


6 curtidas

você quis dizer taxa de burrice?

Eu gostei da proposta do serviço, ótimo pra quem vai passar muito tempo no aeroporto e quer economizar a bateria da própria powerbank ou simplesmente não tem/esqueceu em casa, e resolve o problema de um monte de gente amontoado perto das poucas tomadas disponíveis.

Só fiquei na duvida sobre como o equipamento controla para entregar as powerbank sempre carregadas, será que usam simplesmente um cronometro para as recargas da powerbank ou usam algum circuito eletrônico de controle?

1 curtida

Não tem tomada em aeroporto não gente? Quem vai viajar sem carregador? Eu lembro que na parte logo antes do embarque, depois da segurança, tem. Talvez na parte de “fora” não tenha… achei sem sentido.

Eu não sei como é Viracopos, mas não é incomum você chegar e encontrar todas as tomadas sendo usadas.
Outra coisa que o power bank oferece é mobilidade.
Na tomada você tem que ficar ali vigiando o smartphone. Com o power bank você pode ficar zanzando pelo aeroporto enquanto recarrega o smartphone.

1 curtida

É só usar um cabo que não transfere dados, só energia. Grande parte dos cabos de xing ling tem essa feature, pois é mais barato.

1 curtida

nesse caso o carregamento rápido não funciona, ou ele usa os pinos de energia para negociar a tensão?

Isso não vai funcionar no BR. Basta cadastrar no app usando um cartão virtual, tipo o do Nubank, pegar o PowerBank e depois apagar o cartão virtual. Vão cobrar de quem?

Mais fácil eu andar com a minha própria Power Bank que ter um cabo especifico só pra carregamento, sem dados.

Aí depende do cabo, mas tem cabo só de energia que funciona com carregamento rápido

Isso vai acabar sendo um serviço de venda. Não é uma crítica, só acho que muita gente vai esquecer de devolver ou, mais provavelmente, vai achar prático manter o carregador para outras ocasiões.

Achei uma estratégia muito boa: quando emprestarem o powerbank, na pior das hipóteses, recebem o produto de volta e oferecem de novo a outro possível comprador. Na melhor, realizam uma “venda”. Claro que o negócio tem riscos, mas provavelmente já viram que compensa.

1 curtida

Não tinha pensado por esse lado, é genial isso.

1 curtida

Que, se tu nunca abriu, tu não sabe se tem um dispositivo para captura de dados. haha

É só comprar um cabo de dados sem os conectores de dados. (Tem uns charging cables que não tem as conexões de dados… aprendi isso depois de precisar copiar dados e não conseguir. haha)

1 curtida

Normalmente a cobrança é prévia, que é estornada na devolução.
Isso é bem comum, por exemplo, em locadoras de veículos.

Pra ser justo, iOS e Android em versões recentes (de alguns bons anos pra cá) pedem autorização para trafegar dados (ou você tem que selecionar manualmente mesmo).

Mas claro que sempre pode existir um exploit ou algum device USB se passando por algum periférico pra tentar dar curva, mas eu não acho que valha a preocupação pra maioria das pessoas.

Já vi powerbank tijolão de 20.000mAh por 60 reais no Carrefour, então 200 fica caro pro que deve ser um beeeem menor

1 curtida

Yep. os famosos powerbanks de 20,000mAh… hahaha

É Brasil mesmo! Galera já tá arranjando jeito de burlar o sistema… Acredito que a empresa consiga entrar em contato com o banco para de alguma forma pegar o cadastro do cliente e colocar em um SPC da vida.

Provavelmente na hora do cadastro tu já fornece todos os teus dados para isso, e se a empresa souber como é o brasileiro já tem lá alguma cláusula no contrato sobre o SPC e outros.

Imagina que lindo perder todo o limite do cartão de credito por roubar uma powerbank.