A partir de que ano vocês acham que os bancos serão totalmente digitais?

Mesmo que 99% dos brasileiros estivessem conectados, isso seria possível por conta que iria impactar na economia?

1 Curtida

Creio que nunca. Apesar de, em algum tempo, conseguirmos resolver praticamente tudo via aplicativo ou Internet Banking, uma ida à agência sempre vai ser necessária para resolver aquele “pepino cabuloso” em tempo-real, tete-a-tete. Pensando aqui como PF e PJ.

3 Curtidas

Altamente improvável que no curto/médio prazo não tenhamos agências.
Devemos lembrar que o Brasil tem uma população carente muito grande. Embora pareça estranho, em razão do benefício emergencial pago agora em razão da pandemia, pudemos ver que uma boa parte da população sequer conta bancária tem, contando com extensa malha de agências físicas em todo o território, imagina só se fosse unicamente digital.

5 Curtidas

Também acho difícil 100%, mas atendimento por vídeo chamada é algo que poder ser implementado em breve para falar com gerente através de agendamento. Já é possivel via chat e telefone, falta o vídeo.

Eu acho que isso não vai acontecer por conta do grande impacto que vai causar na economia, por conta do grande desemprego que será causado pela digitalização dos bancos físicos.
Penso que é muito mais uma questão de economia/PIB do que uma questão de acesso à Internet da população brasileira.

Mais de 20% da população brasileira é desbancarizada - não tem conta, cartão, nada.
É muita gente ainda.

Nos grandes centros isso até já é realidade (eu mesmo uso dinheiro vivo muito raramente).
Mas o país não se resume às grandes metrópoles. Mesmo estas, ainda têm muita gente q sequer tem conta.

Fiquei confuso se você pergunta de uma instituição ou de todas elas. :upside_down_face:

O Inter (por exemplo) é 100% digital, uso PJ tem alguns anos e salvo alguns problemas (mais por questão de ser uma instituição pequena do que ser digital), tudo funciona a contento. Mas, é uma opção de nicho. Na minha família quando comecei a explicar isso, todos acharam completo absurdo.

Mas se está falando de todas instituições serem assim, concordo com todos, acho muito improvável no curto/médio prazo.

Não que seja totalmente errado, mas esta visão é simplista. A pessoa que precisa de ajuda, vai precisar de ajuda independente do canal, presencial ou digital. E a pessoa que atende 1 fisicamente, não vai conseguir atender 3, no mesmo tempo, no digital. Sem contar que equipes de infraestrutura seriam maiores, pois com tudo necessariamente rodando online, falhas/quedas precisariam ser evitadas ou na pior das hipóteses, contornadas de forma mais ágil.

Sim essa informação é bem relevante. Ainda há muita gente sem smartphone ainda, mas por outro lado, está ficando mais fácil abrir alguma conta digital do que ir ao banco, mesmo que não seja a conta em si, pode ser para conseguir ao menos um cartão de crédito. Talvez em um futuro bem próximo para essas pessoas a conta digital será a melhor opção.

A palavra banco está no plural, na pergunta do tópico.

Alguns anos depois que o dinheiro se tornar totalmente digital, sem cédulas nem moedas.

Eu não sei se isso pode acontecer ainda neste século.

1 Curtida

Isso é vdd. Morava em uma cidade até grande aqui na Bahia, mas por necessidade, acabei indo pro interior (nem é tão interior assim) e pelo menos quando cheguei, cartão ainda era uma “novidade”.

Até hj existem muitos locais que simplesmente não aceitam cartões, exigem valor mínimo ou o vendedor te olha com aquele olhar de desprezo.

1 Curtida

Se tratando do Brasil, acredito que nunca!

1 Curtida

No Brasil talvez seja algo em 2030 para frente, ainda temos uma população muito fraca com tecnologia veja pelo fato de que metade da fila da caixa pra o auxílio emergencial é porque o povo mal sabe mexer com o app da mesma, bem isto foi que disse uma colega que é gerente da caixa e paciente, a maioria não sabe esperar na tela, quando extra não entende sobre adicionar o código que vai pro celular e por aí vai.
Povo na fila segundo ela invés de ficar com o aplicativo aberto tentando quer deixar ele em segundo plano e vendo meme no Facebook.

Talvez em cem anos, se todos foram mais instruídos

Mas você está ligado que o Brasil é muito mais “conectado” em termos “dinheirísticos” que outros países? Já tive oportunidade de viajar pelos EUA e Europa e lá o uso de dinheiro em espécie é o que prevalece. Na Europa, nos locais mais movimentados, por exemplo, existem caixas com toda uma interface voltada para o consumidor, inclusive para manuseio! O atendente digita o pedido, o cliente enfia o dinheiro na máquina (cédula ou moedas) e a própria máquina conta o que entrou e “cospe” o troco. E lá o troco vem completinho, inclusive se for um centavo apenas, independente do atendimento ter sido feito por um humano ou uma máquina.

Quando os mais pobres tiverem uma educação que os elevem a saber usar a tecnologia a favor de sua vida financeira.

Vendo as filas na Caixa para pegarem um auxílio emergencial, eu diria que no Brasil jamais teremos 100% de bancos digitais

Este tópico foi fechado automaticamente 14 dias depois da úlima resposta. Novas respostas não são mais permitidas.