A grande quantidade de streaming disponíveis é um problema mesmo?

Vejo pessoas reclamando que não conseguem arcar com todos os serviços de streaming por causa do preço, que esses serviços juntos ultrapassam a mensalidade de uma TV por assinatura e que isso acaba estimulando a pirataria. Mas quem disse que é OBRIGATÓRIO assinar a vários serviços de uma vez e a a mantê-los todos ao mesmo tempo?
Na minha opinião, dá pra assinar uns 3 serviços e assistir a tudo que interessa e, quando não haver mais nada para ver, é só cancelar e partir pra outro serviço de vídeos.
Eu não vejo motivos para reclamação!

5 curtidas

Entendo o seu ponto, e até que faz sentido essa linha de raciocínio. Só que se você parar pra pensar, há algumas considerações a se fazer que pesam – e muito – nela. Desculpem o comentário gigantesco, mas procurei elencar todos os meus pontos de uma vez só, com todos os detalhes possíveis. Pra facilitar, deixei as considerações mais importantes em negrito e itálico.

A começar porque há serviços que não dá pra ficar cancelando e renovando. Sim, vou falar de assinaturas fora da esfera de vídeo, porque, afinal, você também paga por elas, elas não estão invisíveis no seu orçamento. Posso citar, por exemplo, Spotify, Youtube Premium, Amazon Prime. Eles entregam, não só o serviço, mas benefícios que vão além do principal. Spotify é quase que obrigatório ter uma assinatura constante (que pra mim, ainda é o melhor serviço de música), fora os diversos cashbacks e cupons que se consegue por aí – sempre compro adiantado assinatura com cashback de 4% do Banco Inter, fora que o gift de um mês custa 17 conto por lá, uma vez já consegui 6 meses com 50%, fora os cupons que consigo com o Samsung Rewards (peguei janeiro e fevereiro seguidos com eles hehe).

Amazon Prime nem preciso dizer os benefícios. E sim, eu assino tanto Spotify como Youtube Premium. Algumas músicas tem num serviço que no outro não tem, fora que este tira as propagandas do Youtube, então… É como dizem: um caminho sem volta.

Só aí já foram 3 serviços. Colocando como conta individual, sem descontos e promoções, dá R$ 50,70/mês. Já tá bem salgadim pra algumas pessoas neh? No meu caso, eu pago Prime anual R$ 89,90, Spotify com os lances dos descontos e cupons, mas ainda assim desembolso cerca de R$ 16/mês quando não tenho cupons, e o YT Premium é fixo, pago os R$ 20,90/mês mesmo. Da cerca de R$ 45/mês tudo (não tem muita diferença, certo?). Só que há mais serviços que esses.

Enfim, aí vamos pros serviços de séries e filmes mesmo. Temos Netflix, HBO Max, Disney+ como os mais populares. Nem preciso citar o preço dos três pra dizer que a assinatura passa dos R$ 100/mês com os outros que citei.

Sim, é como você disse, dá pra alternar entre serviços, mas o primeiro problema é que alguns deles não trazem lançamentos, principalmente de séries, tudo de uma vez. Você tem que ficar com o serviço por mais de um mês pra acompanhar (e se você detestar spoiler, é pior ainda, tem que manter). E isso vale pra todos os serviços audiovisuais. Como alternar nesses casos? Se parar pra pensar, você meio que tem que manter a conta daqueles que você mais usa o tempo todo. E esses três, geralmente trazem um conteúdo único, seja filme ou série, argumentavelmente de qualidade todo mês ou a cada dois meses.

Claro, existe a opção de dividir a conta, mas se você colocar no papel, fiz as contas aqui, com esses 6 serviços (Amazon Prime tá incluso como valor inteiro pra cada, pq neh, é praticamente uma conta pessoal, então não dá pra dividir de boas), dividindo a conta com o máximo de pessoas que cada um deles oferece, sai por cerca de R$ 50/mês por pessoa – lembrando: apenas esses seis, mas tem mais, que citarei mais a frente. Relativamente barato pra tudo isso, certo?

Só que aí nós temos o segundo problema: tente achar todas as pessoas que se encaixam pra dividir todos eles no pagamento (que não sejam meros parasitas). Terceiro problema: e quando um deles não quiser mais o serviço, ou optar por não pagar naquele mês, o trabalho que vai ter? Tipo, você vai dividir o valor dele com os demais, ou vai pagar integralmente a parte dele? Outro problema: e se num determinado serviço só houver um ou dois títulos que você se interessa. Vai pagar um mês só pra assisti-los? E se não der tempo? E se o título passar de um mês? Vale a pena assinar só por ele? E os demais que pagam junto contigo? Aí você repensa pagar pelo individual, aí volta pro quarto parágrafo e vê a conta (por baixo, ainda mais, beem baixo).

Mais um problema: Muitos desses serviços, como eu já citei acima, tem promoções e descontos muito atrativos, que no final das contas você acaba que mantendo mesmo os que você mais usa por muito tempo. Alguns deles com descontos muito bons pra optar pela assinatura anual (Office e Prime, por exemplo).

E tudo isso sem contar outras assinaturas, como a que citei agora, que não são necessariamente streaming, mas são assinaturas. Eu assino, atualmente, Office (anual, pego promoções da Kalunga, quando aparece) e Lightroom Mobile (8/mês). Eu assinava também o Kindle Unlimited (20/mês), mas uma hora pesou nas contas e eu tive que cancelar por um tempo.

Ou seja, voltando estritamente ao seu ponto: sim, dá pra alternar, mas tem umas consequências em que você não necessariamente é obrigado a assinar, mas você é meio que ou compelido a assinar vários de uma vez só, pelos motivos que citei, ou partir pra pirataria mesmo. Não tem jeito.

Quem não gosta da comodidade de sentar no sofá, ou pegar o celular, e alternar entre os vários serviços disponíveis pra assistir o que você mais quer, ou o que a comunidade mais fala no momento, na hora que você quer? Aí acaba que o título não tá nos serviços que você está pagando no momento. Tem que esperar o mês seguinte (ou daqui a dois meses, dependendo). Complicado neh? Tome torrent.

Eu, por exemplo, atualmente assino, dos streamings de vídeo, apenas o HBOMax. Conteúdos presentes na Netflix e Disney+ eu tenho que partir pro torrent mesmo. O motivo? Há muitos conteúdos neles que eu quero/estou assistindo, e não dá pra arcar com tudo de uma vez. Por quê? Primeiro: o mais óbvio, muito caro manter tudo. Segundo: eu não tenho tempo de ficar maratonando tudo dos três, mas aqui acolá eu assisto de um e de outro, então… tome torrent. Disney+ só pelos títulos da Marvel, aí vou pagar uma assinatura só por eles? Não dá, bixo, tome torrent tbm.

PS.: esqueci de citar Globoplay como dos mais populares. E também deixei de fora assinaturas de consoles (GamePass e Playstation Plus). Fora as assinaturas da Google e Apple. Então, imagina, fica mais pesado ainda pra algumas pessoas, neh?

Mas vamos dizer que uma pessoa, no geral, paga por: Spotify, Amazon Prime, MS Office, Game Pass e Netflix (este último, vamos dizer que consegue dividir a conta com mais uma pessoa). Eu enxuguei bem o número de serviços. Por baixo, fica mais de R$ 100/mês fácil, mesmo com eventuais descontos e promoções. É um valor alto pra muita gente. Ou seja, juntando tudo, e pelo preço que estão praticando, já é difícil manter, mesmo que seja alternado, um streaming de vídeo, quem dirá três, como você citou. E alternar, convenhamos, e expliquei: é um saco… Então sim, há motivos (e muitos) pra reclamação, hehe.

10 curtidas

Tenho nem o que falar mais, @DiFF7Skyns sintetizou muito bem as idéias que tenho sobre o tópico em questão.

Se a pessoa for querer assinar somente para ela, assinar todos os serviços é um exagero extremo, além da falta de tempo, a pessoa não tem vida.

São streaming demais: Disney, star, starz, Netflix, YouTube, HBO max, Apple TV, prime video, discovery, direct tv, paramount, MGM, globo play, tem o da record também, e etc.

Dois ou três serviços já é mais que suficiente e ficar alternando nos meses, isso sem levar em conta que da para fazer combos, como da Disney e star.

Além disso, se alguém quiser assistir algo específico, quiser fazer legal, pode alugar ou comprar no iTunes, Google play ou Microsoft store, alguns é bem baratos e outros não, ou entao ir para pirataria.

Esse suposto “obrigatório” de assinar tudo, é só ostentação.

@DiFF7Skyns ainda bem que você avisou no começo kkkkk e mesmo assim acabei lendo tudo kkkkkk

2 curtidas

Uso apple music universitário mais Apple tv = R$ 8,50
assino o icloud R$ 3.50
Netflix duas telas R$ 39,90

Ipassowrd R$ 14,90 (pra mim vale cada centavo (manter senhas no pc pessoal, iphone, notebook, notebook da empresa, iphone) fora 2Fa incluso e tudo isso sincronizado ajuda.

Amazon Prime R$ 9,90 (se paga com os cashback do inter) pq compro muito la (material de limpeza etc é bem mais barato)

1 curtida

Dos serviços de streaming, assino o Combo+ da Disney, a Globoplay e o Prime Vídeo. Minha irmã compartilha comigo o Deezer Family, mas não o uso com frequência por preferir o Spotify.
O Combo+ eu tenho por desconto no Mercado Livre, o que é uma vantagem. Queria assinar outros serviços, mas o $$$ tá curto…

1 curtida

Eu assino sob demanda.
Ainda acho caras essas assinaturas (exceção talvez ao Amazon Prime).
Pra quem assiste todo dia, vários perfis na família, ok.

Pra quem é sozinho, sem filhos e não tem muito tempo pra ficar à toa em casa, acaba ficando caro em termos de custo benefício.

Então hoje eu me programo pra assinar esses streamings.

2 curtidas

Preço bom hein. É via App Store? Paga em real mesmo?

sim em BRL direto na app Store

Não. :shinto_shrine::shinto_shrine::shinto_shrine:

Isso só é um problema para quem se acha um ser elevado por não baixar o conteúdo. É uma discussão tão rasa e sem sentido quando basicamente 100% do conteúdo está disponível para ser acessado de forma gratuita.

90% do que assisto é baixado na cara de pau.
unico Estreaming que pago é o Netflix (divido com mae) o prime se paga (uso os cashback com o inter) e o  music universitário que ganha a tv+ , tem as assinaturas também de coisas como !password, iCloud etc